Paraná

Urbs não confirma se vai baixar valor da tarifa de ônibus após atender recomendações do TCE

O Tribunal de Contas afirmou nesta terça-feira (30) que a tarifa do transporte público em Curitiba poderia ficar mais barata caso a Urbs adote as determinações da Corte. A Prefeitura de Curitiba publicou uma nota no final da tarde para rebater alguns argumentos. De acordo com a Urbs, antes de qualquer iniciativa do TCE, as medidas elencadas pela Corte foram objeto de estudo em 2013 pela Comissão de Análise Tarifária constituída por determinação do prefeito Gustavo Fruet e formada por membros representativos de diferentes setores da sociedade.

Dois itens (Segbus e kit inverno) já foram retirados da composição da tarifa em fevereiro de 2014. Segundo a prefeitura, uma liminar para retirada dos impostos exclusivos foi negada pelo Judiciário ao analisar pedido da URBS. Cumprindo a decisão do TCE, o item será agora retirado.

Já o fundo assistencial, que atende os trabalhadores do transporte, é objeto de convenção coletiva homologada pela Justiça do Trabalho, mas por orientação do Tribunal será retirado.

O contrato de concessão estabelece para cálculo da variação do item combustível o preço médio. Seguindo determinação do TCE, será adotado o preço mínimo.

Como consequência da determinação do Tribunal e inviabilidade financeira da continuidade da operação, os ônibus híbridos também serão retirados de circulação.

Com relação às gratuidades (que beneficiam idosos, pessoas com deficiência, trabalhadores do transporte, estudantes, carteiros e policiais militares), a prefeitura também afirma que serão revistas conforme decisão do TCE.

A decisão terá impacto na definição da tarifa técnica que não é corrigida desde fevereiro do ano passado. Qualquer alteração na tarifa do usuário dependerá da definição da tarifa técnica e avaliação do impacto da retirada dos itens apontados pelo TCE, que estão sujeitos inclusive a questionamentos administrativos e judiciais pelas partes envolvidas.

De acordo com a Prefeitura, as demais determinações estão sendo avaliadas para devido cumprimento por parte da URBS, sem prejuízo de eventuais recursos e embargos que sejam considerados necessários, tão pouco da continuidade das negociações mediadas por iniciativa do Ministério Público do Paraná (MP-PR).

Narley Resende / Paraná Portal

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.