Polícia

Trágico acidente em São José dos Pinhais traz alerta sobre os riscos causados por incêndios ambientais

O trágico acidente que tirou a vida de oito pessoas e deixou pelo menos 23 feridos na noite do último domingo (2), em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, trouxe à tona os riscos e impactos causados por incêndios ambientais, principalmente na época em que o Paraná enfrenta uma severa estiagem. Na tarde desta segunda-feira (3), a reportagem conversou com a tenente Camila Mahmoud, do Corpo de Bombeiros, que trouxe dados alarmantes sobre incêndios no estado.

De acordo com Camila, o número de incêndios ambientais aumentou 67% no Paraná em relação a mesma data do ano passado. A tenente, além disso, evidenciou que a maioria dos casos é resultado da ação humana.

“No Paraná, praticamente, em sua totalidade, os incêndios ocorrem por causa do homem. É importante tratarmos da prevenção, tendo em vista que nós somos os causadores do que está acontecendo. Esse aumento de 67% está associado, também, a forte estiagem que estamos enfrentando. Porém, o princípio dos incêndios é ocasionado por nós”, avaliou.

Os moradores de São José dos Pinhais afirmaram que o incêndio florestal às margens da BR-277, onde ocorreu o acidente, teve início na tarde do último domingo (2).  “Era uma tragédia anunciada isso aqui que aconteceu”, escreveu um morador nas redes sociais sobre os focos de incêndio na região.

Mahmoud ainda ressaltou a importância sobre cuidados que devem ser levados em conta quando o assunto é queima de lixo. “Muitas pessoas, geralmente, fazem a queima de lixos em terrenos baldios ou terrenos abertos, onde há florestas. Tudo isso deve ser evitado”, disse.

Outro problema mencionado pela oficial do Corpo de Bombeiros é em torno do vandalismo, como o descarte de bitucas de cigarros próximo às vegetações e a prática de soltar balões, que é considerado crime. “A população deve denunciar se flagrar ou souber de ações como estas e a denúncia pode ser feita através do telefone 156”, explicou.

Para ela, a tragédia claramente também está ligada às condições climáticas, que foi fundamental para causar o acidente ao estar associada à neblina e fumaça. A neblina, de acordo com a tenente, são gotículas de água condensadas, as quais impediram que a fumaça subisse, pois é ar quente e menos densa. A visibilidade no trecho foi afetada por conta disso.

O deputado Luiz Carlos Martins, em entrevista ao colunista Aroldo Murá, destacou que a responsabilidade pelo acidente recai sobre a Ecovia, concessionária que administra a rodovia. “A tragédia é pura responsabilidade da detentora da concessão do pedágio. No caso, a Ecovia/EcoRodovias, grupo que, parece, só está interessado na máquina de fazer dinheiro. Para ela, vidas humanas não importam”.

Acidente

A tragédia aconteceu por volta das 22h30 deste domingo (2), na BR-277, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, na pista sentido à Paranaguá. Um caminhão, cinco motocicletas, 15 automóveis e uma viatura da Polícia Militar estiveram envolvidos. Cerca de 10 ambulâncias foram acionadas para atender 23 feridos no local e 8 mortos.

.

Banda B

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Ivone Souza - Redação

Ivone Souza é jornalista graduada pelo Centro Universitário Internacional Uninter. Foi repórter e produtora de conteúdos do Portal Mediação, redatora do site Uninter Notícias, escritora e cronista. Curte teatro, uma boa leitura e é apaixonada por viagens e fotografia.

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.