Brasil

Trabalhadores dos Correios podem entrar em greve a partir de amanhã(15)

Os funcionários dos Correios de todo o país podem entrar em greve a partir das 22 horas desta terça-feira (15). Nem mesmo a reunião de mediação realizada entre os Correios e as representações dos trabalhadores no Tribunal Superior do Trabalho (TST) na tarde de sexta-feira (11), em Brasília, afastou a possibilidade da greve, segundo informou a diretora do Sintect-PR (Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Paraná), Rosana Carvalho.

“Eles fizeram a reunião de mediação, mas não temos hoje nenhuma garantia de que a empresa não irá cobrar mensalidades e retirada de dependentes do plano de saúde. As assembleias estão mantidas em todo o estado entre hoje (14) e amanhã (15) e há a possibilidade concreta de greve a partir das 22 horas desta terça”, afirmou a diretora.

A categoria pede a incorporação da Gratificação de Incentivo à Produtividade, no valor de R$200; correção linear de 12% da GIP; reajuste das perdas salariais desde 1994, no valor de 22,72%; aumento salarial de R$300; correção automática de salários e piso salarial de R$3.377,62, conforme cálculos do Dieese.

Os trabalhadores se manifestam ainda contra a CorreiosPar S.A e aos ataques ao plano de saúde da categoria impostos pelos Correios durante as negociações do Acordo Coletivo de Trabalho, como o início da cobrança de mensalidade. No ano passado, os funcionários dos Correios do Paraná paralisaram suas atividades por 43 dias contra a criação da Postal Saúde pelos Correios, que terceirizou a assistência médica dos trabalhadores.

Reunião no TST

Na reunião de sexta-feira, o vice-presidente do TST, o ministro Ives Gandra, apresentou a seguinte proposta:

1) R$ 200 de aumento linear para todos os trabalhadores, em forma de gratificação, a ser paga da seguinte maneira: R$ 150 a partir de agosto e R$ 50 em janeiro de 2016, com incorporação de 25% dos R$ 200 em agosto de 2016.

2) Reajuste de 9,56% nos benefícios vale cesta, vale-alimentação/refeição, auxílio para dependentes especiais e auxílio creche/babá a partir de agosto de 2015.

3) Incorporação de R$ 150 da GIP – Gratificação de Incentivo à Produtividade, sendo R$ 100 em janeiro de 2016 e R$ 50 em maio de 2016.
Ainda ficou prevista a universalização da entrega matutina até o final de 2016, conforme os critérios previstos na cláusula sobre o assunto no ACT 2014/2015 — ou seja, antecipação da fase 3 do projeto, de 60 para 30 meses.
Além disso, a proposta prevê a manutenção das demais cláusulas do ACT 2014/2015, com a criação de uma comissão paritária para discussão do plano de saúde.

Ficou acordado que as representações sindicais levarão a proposta do vice-presidente do TST para as assembleias do dia 15 e, caso seja aprovada, haverá a assinatura do acordo coletivo de trabalho.

Caso a proposta não seja aprovada, há a possibilidade de greve a partir desta terça em todo o país.

 

Por Denise Mello / BandaB

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.