AraucáriaPolícia

Suspeitos atiram de fuzil contra PRF de Araucária, se escondem no mato e desaparecem

Quatro suspeitos usaram um fuzil para atirar contra equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Araucária, na região metropolitana de Curitiba, durante a noite desta terça-feira (13). Houve perseguição, mas até a manhã de hoje ninguém havia sido preso. Eles são suspeitos de integrar uma quadrilha de roubos a caixas eletrônicos na Grande Curitiba.

As informações iniciais indicavam que o grupo teria praticado um sequestro na Cidade Industrial. Assim que o carro deles, um Polo, passou pelo Posto da Rodovia do Xisto foi abordado pelos policiais rodoviários. Eles não acataram e fugiram, iniciando uma perseguição. Segundo a PRF, o grupo atirou contra a equipe policial por três vezes.

O carro foi abandonado e o grupo seguiu a pé por um matagal às margens da rodovia. Dentro do veículo policiais encontraram cápsulas de fuzil já deflagradas. Os criminosos estariam encapuzados e um grande cerco se formou para tentar localizá-los.

Além da PRF, equipes da Polícia Militar (PM), da Guarda Municipal (GM), e do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope). O suposto sequestro não foi confirmado e havia a suspeita de que os criminosos podem fazer parte de uma quadrilha de arrombamentos de caixas eletrônicos. Até a manhã desta quarta-feira ninguém havia sido preso.

 

BandaB

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.