Paraná

“Se depender desta proposta, aulas nunca mais voltarão” diz APP Sindicato sobre reajuste oferecido

app-sindicatpA APP-Sindicato, que representa os professores da rede estadual do Paraná, declarou que não vai aceitar o reajuste salarial de 5% anunciado pelo governo nesta quinta-feira (14). A categoria definiu a proposta como “absurda” e afirmou que a greve não vai acabar até que a gestão volte atrás na decisão.

“Nós recebemos esse anúncio com muita indignação. Além de ser um valor mais baixo que o índice da inflação do ano passado, o governador ainda resolveu realizar o pagamento parcelado em duas vezes. Ele sequer coloca no projeto de lei quando o débito será quitado, diz apenas que isso depende dos recursos financeiros do estado”, disse a secretária de finanças da APP, Marlei Fernandes, em entrevista àBanda B.

O Sindicato classificou esse novo projeto, que foi enviado hoje à Assembleia Legislativa, como o terceiro “tratoraço” imposto pela administração estadual. “O primeiro foi em dezembro do ano passado, em relação ao aumento do ICMS e IPVA, e o segundo foi o confisco da previdência dos servidores. Agora, o governador quer tirar o direito de todos nós de ter ao menos o reajuste que conduz com a inflação do último ano”, completou ela.

De acordo com a APP, enquanto não houver uma atitude positiva do governo em relação ao reajuste, as aulas continuam sem previsão para retornar. “Nós vamos aproveitar esse tempo para expressar a importância dessa mobilização para os pais e mães dos alunos”, concluiu.

BandaB

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.