AraucáriaCuritiba

Sanepar vai adotar novo modelo de rodízio a partir desta sexta; população ficará sem água a cada 36 horas

A Sanepar vai adotar um novo modelo de rodízio no fornecimento de água de Curitiba e Região Metropolitana a partir desta sexta-feira (14), com a redução do intervalo entre a suspensão e a retomada do abastecimento. Dividida em três grupos de bairros (e não mais em cinco), a população ficará um dia e meio sem água e um dia e meio com água (36 horas X 36 horas).

A medida é necessária devido à forte estiagem que afeta os níveis dos reservatórios do Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba e Região Metropolitana (Saic). O anúncio foi feito nesta terça-feira (11) em entrevista coletiva pelo diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile; pelo diretor de Meio Ambiente, Julio Gonchorosky; pelo diretor de Operações, Sergio Wippel; e pelo diretor de Comunicação e Marketing, Hudson José.

A medida foi anunciada quando o nível médio dos reservatórios chegou a 28,85%, o pior nível da história da medição da Sanepar. Os níveis de cada barragem estão em 10,55% (Iraí), 32,8% (Passaúna), 17,3% (Piraquara I) e 83,3% (Piraquara II). O sistema de rodízio já vem sendo adotado pela Companhia desde março, inicialmente para a região Sul de Curitiba e da Região Metropolitana devido à baixa vazão do Rio Miringuava.

Em abril, o sistema foi estendido a toda RMC. Desde então, a cada dia um grupo de 750 mil pessoas, ou cerca de 20% da população, tem o fornecimento suspenso.  Com a nova tabela, a partir destga sexta-feira (14) o grupo de pessoas sem água, a cada dia, será ampliado para 1,2 milhão.

META 20 – Além de alterar a programação do rodízio, a Sanepar está lançando a Campanha Meta20 para que a população economize 20% do consumo de água. “Esses 20% equivalem a 100 milímetros de chuva. Com 100 milímetros de chuva ou de economia da população, ganhamos um mês de reservação”, explica o presidente da Companhia, Claudio Stabile.

O presidente destaca ainda que o engajamento da população é essencial para que os reservatórios não sequem. “A população pode economizar e fazer a sua parte. Com essa mudança de postura, adotando medidas de uso racional, cada cidadão vai nos ajudar a garantir a água nos reservatórios por mais tempo, mesmo sem chuvas”.

O objetivo é alcançar a economia de 20% em um mês com acompanhamento e análise de cenário a cada 15 dias. Se não houver redução de consumo e não chover no período de avaliação, existe a possibilidade de ampliação do tempo sem água, caso o índice dos reservatórios fique abaixo de 25%. Neste cenário crítico, a população poderá ficar 48 horas sem água e 24 horas com abastecimento.

O rodízio só será suspenso quando os níveis das barragens estiverem acima de 60% e as chuvas estiverem acima da média histórica.

Segundo previsão meteorológica, este quadro só deverá ocorrer a partir de novembro. A atualização dos níveis das barragens já está disponibilizada pela Sanepar no site www.sanepar.com.br

CAIXA D´ÁGUA – Para diminuir o impacto do novo rodízio entre a população mais vulnerável, a Sanepar iniciou também a distribuição gratuita de caixas d´água de 500 litros para 2.800 famílias da área de rodízio da Região Metropolitana de Curitiba.

Serão atendidas famílias incluídas no programa de Tarifa Social, em áreas do rodízio e em localidades onde é mais demorada e mais difícil a recuperação do abastecimento (ponta de rede ou topografia acidentada). Cada família receberá um kit para a instalação e também a estrutura de suporte da caixa. As famílias são selecionadas em um processo técnico da Sanepar.

LAVATÓRIOS – Outra medida para diminuir o impacto da seca severa e permitir medidas de prevenção nesse momento de pandemia do coronavírus é a instalação de lavatórios comunitários em locais públicos de várias cidades do Paraná. A iniciativa, que começou em Curitiba, é realizada em parceria com as prefeituras municipais. Inicialmente, estão sendo instalados 53 lavatórios comunitários em 30 municípios para atender a população em geral. 

Em Curitiba e Região Metropolitana, são 13 equipamentos instalados em pontos estratégicos, onde há grande circulação de pessoas. Foram selecionados municípios de maior porte e com índice mais alto de contágio da Covid-19, de acordo com informações da Secretaria Estadual da Saúde. Os municípios atendidos irão assinar Termo de Adesão e Protocolo de Intenções, já que os equipamentos não serão doados pela Companhia.

Os lavatórios são acionados por um pedal, para não haver contato manual, e têm suporte para sabão. Os custos com água e sabão, a manutenção e a inspeção periódicas ficam a cargo dos municípios.

AEN

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Ivone Souza - Redação

Ivone Souza é jornalista graduada pelo Centro Universitário Internacional Uninter. Foi repórter e produtora de conteúdos do Portal Mediação, redatora do site Uninter Notícias, escritora e cronista. Curte teatro, uma boa leitura e é apaixonada por viagens e fotografia.

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.