BrasilPolítica

Reprovação de Dilma cresce, chega a 71% e supera a de Collor

O índice de reprovação ao governo da presidente Dilma Rousseff atingiu um recorde histórico. Com 71% de rejeição, superou as piores taxas registradas pelo ex-presidente Fernando Collor de Mello(1990-1992) registradas às vésperas do processo de impeachment – no pior momento, o senador por Alagoas, investigado na Operação Lava Jato, tinha reprovação de 68%, contra 9% de aprovação.

Com isso, Dilma passa a ser a presidente com pior taxa de popularidade entre todos os eleitos diretamente desde a redemocratização. O Datafolha começou a série de pesquisas nacionais em 1990.

No levantamento anterior, em junho, 65% dos entrevistados classificaram a administração da petista como ruim ou péssimo. Já o grupo que classificava o governo como bom ou ótimo caiu de 10% para 8%.

Dilma sofreu um novo revés também em relação a um possível processo de impeachment. O índice dos favoráveis a que o Congresso Nacional abre um processo contra a presidente cresceu, passando de 63% (em abril) para 66%.

Regiões

Metodologia

Foram ouvidas 3.358 pessoas entre terça (4) e quarta-feira (5) em 201 municípios das cinco regiões do país. A margem de erro é de 2% para mais ou para menos.

Gazeta do Povo

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.