Paraná

Rejeição de proposta gera impasse nas negociações para fim da greve

noticia_401530_img1_3f1O governador Beto Richa (PSDB) encaminhou nesta quarta=feira (27) à Assembleia Legislativa, proposta que prevê reajuste salarial de 12,12% para os servidores públicos estaduais, parcelado em quatro vezes. Segundo o projeto, os 3,45% relativos às perdas da inflação de maio a dezembro de 2014 seriam pagos entre setembro e novembro deste ano. Já a inflação de 2015, estimada em 8,37%, seria paga em parcela única em janeiro de 2016. A proposta foi costurada pela base do governo na Assembleia como forma de tentar por fim à greve de professores, que já dura mais de um mês, e atinge também outras categorias. A APP Sindicato, porém, já indicou que dificilmente aceitará a fórmula, pois continua exigindo a reposição já dos 8,17% da inflação anual.

O projeto prevê a mudança da data-base dos servidores de maio para janeiro. “Esperamos que todos compreendam o esforço que estamos fazendo. O índice que estamos propondo é o maior do País e está sendo possível porque a solução foi construída em conjunto”, afirmou o governador durante a reunião com os deputados. De acordo com o líder da bancada governista, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), o projeto deve ser votado em 20 a 25 dias. “A minha proposta original era de pagamento dos 3,45% em maio, mas o governo não tem dinheiro de fazer esse pagamento agora, porque ainda tem que pagar os R$ 260 milhões de progressões e promoções para os professores negociados na greve de fevereiro”, explicou.

Inicialmente, o governo havia anunciado que iria propor um reajuste de 5%, parcelado em duas vezes, e que as negociações com o funcionalismo estavam encerradas. Temendo um novo confronto com os servidores, a base governista no Legislativo se recusou a votar a proposta, e passou a buscar alternativas para garantir a reposição das perdas inflacionárias. Para ajudar o Executivo a obter recursos para o aumento, a Assembleia abriu mão de R$ 87 milhões do repasse de verbas a que tem direito. O valor vai reduzir o impacto do aumento no caixa do Tesouro estadual, que deve gastar R$ 200 milhões a mais neste ano com a aplicação do reajuste.

“Esta é a melhor opção em função da crise pela qual passa o Estado e o País”, avaliou o presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano. Ele destacou que a intervenção dos deputados foi fundamental para uma solução para o reajuste dos servidores.

A expectativa do governo é de que com essa proposta, a greve dos professores e demais categorias seja encerrada. “Se os professores não aceitarem, não encerra a greve e a Assembleia não vota. Vamos ficar em um impasse”, disse Romanelli.

Imoral

A APP Sindicato – que representa os professores – classificou a proposta de “imoral”. Segundo a entidade, com a medida, cada servidor irá perder, ao longo do ano, o equivalente a metade de um salário atual. Uma professora que recebe R$ 1.300,00 por mês perderá, ao final de 2015, cerca de R$ 650,00, diz o Sindicato. “A APP não concorda com a proposta. A defesa da entidade e dos demais sindicatos de servidores continua de reposição da inflação do período, que é 8,17%, em parcela única”, afirmou o presidente da entidade, professor Hermes da Silva Leão.

Bem Paraná

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.