Araucária

Quando procurar apoio psicológico no Disk Corona de Araucária

Diversas situações são registradas no auxílio ofertado pelo serviço de apoio psicológico do Disk Corona, de Araucária. Já era esperado que uma pandemia nas proporções da que estamos vivendo intensificasse o sofrimento psíquico de forma geral, e pudesse desencadear o agravamento de quadros de saúde mental, mas quando recorrer ao serviço de apoio psicológico?

De acordo com os especialistas, a busca deve ocorrer já no início quando algum sintoma de sofrimento comece a incomodar, pois estima-se que as intervenções precoces tendem a ser mais efetivas. O apoio psicológico oferta cuidados e orientações desde casos leves até os mais complexos. Após a escuta da demanda e avaliação da gravidade pela psicóloga, o caso pode continuar a ser acompanhado pelo próprio Disk ou encaminhado para outros pontos da rede de saúde (como as unidades básicas de saúde, CAPS, Secria ou UPA). É possível ainda encaminhar para serviços da rede de apoio (como de assistência social, por exemplo).

Dificuldades para dormir (insônia) ou se concentrar, percepção do aumento de conflitos familiares durante a pandemia de covid-19, medo de morrer, estresse, medo do futuro profissional/financeiro, ansiedade, pânico, nervosismo, desesperança, são alguns exemplos dos casos que podem ser atendidos no serviço.

Com a intensificação do convívio familiar em casa, podem vir à tona problemas latentes, dificuldades com as crianças, aumento de violência doméstica e outros desafios que antes eram superados com maior facilidade. O medo não-patológico é benéfico, mas a partir do momento que afeta de modo significativo as emoções ou os pensamentos,- afetando a rotina e as relações, aí já há motivos para se preocupar. Alguns sinais de alerta são:

– Isolamento afetivo e sentimento de solidão;
– Sentimento de desamparo e desesperança;
– Autodesvalorização;
– Constantes pensamentos de morte;
– Mudanças bruscas de comportamento e humor;
– Exposições frequentes a situações de risco;
– Aumento do uso de álcool ou outras drogas.

A psicóloga e especialista em urgência e emergência, Isabella Queiroga Flöering, destaca que o indivíduo precisa estar disposto a receber auxílio, no entanto, nem sempre quem procura o Apoio Psicológico busca ajuda apenas para si, mas também para pessoas de seu convívio que não conseguem ter a percepção dessa necessidade. Assim como em outros serviços de saúde, a maioria das buscas é feita por mulheres, o que segundo a especialista, pode ser explicado culturalmente, pois mulheres cuidam preventivamente de si e da família em geral, procurando minimizar os agravos à saúde.

Disk Corona
O “Disk Corona” de Araucária funciona pelo telefone 0800-642 5250 (ligação gratuita). Além de psicólogos, há outros profissionais da área de saúde (como médicos e enfermeiros) que estão na linha para esclarecer dúvidas diversas sobre o novo Coronavírus. A equipe de atendimento telefônico está à disposição das 7h às 19 horas, todos os dias da semana.

Não é exagero
A cartilha de prevenção ao suicídio “Suicídio na pandemia Covid-19”, organizada pela Fiocruz, alerta que no Brasil, 51% dos casos de suicídio acontecem dentro de casa e  estima-se que apenas um em cada três casos de tentativa de suicídio chegue aos serviços de saúde. Ainda segundo o material da fundação, uma tentativa prévia de suicídio aumenta em 100 vezes o risco de efetivação do ato.

Existem alguns transtornos mentais mais comumente associados ao comportamento suicida, mas nem sempre há uma condição patológica correlata: depressão, transtorno de humor bipolar, dependência de álcool e de outras drogas psicoativas, esquizofrenia e certos transtornos de personalidade. Então mesmo quem seja “saudável”, deve ficar atento, pois a questão da saúde mental é muito delicada e deve ser levada a sério.

SMCS Araucária

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Ivone Souza - Redação

Ivone Souza é jornalista graduada pelo Centro Universitário Internacional Uninter. Foi repórter e produtora de conteúdos do Portal Mediação, redatora do site Uninter Notícias, escritora e cronista. Curte teatro, uma boa leitura e é apaixonada por viagens e fotografia.

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.