Araucária

Por falta de fornecimento do Ministério da Saúde, pode faltar vacinas em Araucária

A Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) está preocupada com a possibilidade de faltar algumas vacinas em Araucária nos próximos meses. De acordo com informações da SMSA, desde o início do ano há restrições no fornecimento de vacinas por parte do Ministério da Saúde, responsável pela aquisição e distribuição em todo o país. Graças ao estoque que o município dispõe, até o momento, o serviço de vacinação não foi comprometido. Mas há preocupação sobre o que pode acontecer caso o fornecimento não seja normalizado urgentemente.

Frequentemente, a Secretaria de Saúde tem recebido notas informativas assinadas pelo Ministério da Saúde e repassadas pela Secretaria de Estado da Saúde com esclarecimentos sobre a distribuição de vacinas. Na última delas, datada de 20 de novembro, o Ministério da Saúde justifica o atraso ou redução na quantidade de uma série de vacinas; entre elas, das hepatites A e B, vacina contra raiva, tetraviral e varicela e dupla adulto, além de soros antirrábico e antibotulínico. Entre as justificativas estão o “desembaraço alfandegário” das importadas, estoque reduzido ou indisponibilidade de estoque e indisponibilidade de fornecedores.

É importante destacar que mesmo que os municípios tentem adquirir vacinas, o processo é inviabilizado porque os fornecedores são os mesmos que entregam para o Ministério da Saúde. Brasil afora, municípios têm enfrentado dificuldades em receber vacinas desde o início do ano. A escassez de vacinas têm sido amplamente divulgada pela imprensa, bem como o comprometimento no atendimento à população em várias regiões do país.

 

SMCS

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.