Paraná

Passagem diferenciada para ônibus metropolitano vale por mais três meses

cartao_transporte

A diferenciação dos valores da passagem de ônibus de Curitiba para pagamentos em dinheiro, ou cartão transporte, deverá vigorar por apenas mais três meses. A decisão faz parte do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) divulgado nesta segunda-feira (9) entre o Ministério Público do Paraná (MP) e a Urbanização de Curitiba (Urbs) – órgão municipal responsável pelo gerenciamento do transporte coletivo.

Atualmente, os usuários podem pagar dois valores para ingressar nos ônibus da capital paranaense – R$ 3,30, se o pagamento for feito em dinheiro, e R$ 3,15, se a modalidade utilizada for o cartão transporte emitido pela Urbs. Segundo o presidente da Urbs, Roberto Gregório, o valor cobrado após estes três meses deverá ser avaliado ao longo do período.

“Nós não temos essa definição ainda. Desde quando fizemos o anúncio da nova tarifa e embutimos o desconto, foi avisado que existiam algumas variáveis ainda que a gente precisaria esperar um tempo para poder confirmar”, afirmou Gregório.

Segundo o presidente da Urbs, as variáveis que podem influenciar no valor são: a negociação salarial com os trabalhadores, que está em andamento; a negociação da tarifa técnica com as empresas, que deve ocorrer após a definição dos novos salários de motoristas e cobradores; e a taxa de migração dos usuários que pagam em dinheiro, para o cartão transporte. Atualmente, conforme Gregório, 55% dos usuários utilizam o cartão, contra 45% que pagam em dinheiro.

A cobrança da tarifa diferenciada foi definida pela Urbs junto do anúncio da nova tarifa, em fevereiro. O MP, contudo, questionou a legalidade da cobrança de preços diferentes pelo mesmo serviço. “A nossa discussão ocorreu dentro do que foi entendido como o mais adequado. Uma demanda trazida pelo MP, que, de imediato, a gente acolheu para evitar qualquer tipo de questionamento judicial, e de ser ágil e rápido em responder”, ponderou o presidente da Urbs.

Validade de cinco anos
Outra parte do acordo firmado entre as partes diz respeito à validade dos créditos comprados pelos usuários no cartão transporte. Ficou acertado que os créditos terão validade de cinco anos a partir do momento da compra, com o poder de compra sendo preservado. “Se uma pessoa comprou dez passagens a R$ 3,15, ela continuará tendo crédito para dez viagens por cinco anos, mesmo que a tarifa mude de valor”, explica Gregório.

G1

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.