Araucária

Paraná teve 471 casos de filhos que batem nos pais em 2014

noticia_499521_img1_tabCom as marcas das agressões no rosto, um homem de 50 anos adentrou a Delegacia de Cascavel, no Oeste do Paraná. Morador de Santa Tereza do Oeste, o catador de recicláveis estava inconsolável. “Eu tento ajudar, mas dói ter de sustentar a casa e ainda apanhar. Não posso mais viver nessa vida”, desabafou ele, uma vítimas de um grave e silencioso problema de violência: a agressão de filhos contra pais.

O caso do homem de 50 anos, registrado na Delegacia de Polícia Civil em fevereiro deste ano, é só um entre tantos. Segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde, nos últimos seis anos houve um aumento de 881,25% nos registros desse tipo de violência no Paraná. Em 2014, foram 471 ocorrências, o que representa 10,6% dos 4.454 casos registrados no Brasil no ano passado. Somente os estados de Minas Gerais (925) e São Paulo (794) tiveram mais ocorrências.
Os dados apontam ainda que 72% das vítimas de agressão dos filhos foram as mães e 28% os pais. Em geral, o agredido possui também baixa escolaridade (84,4% estão entre analfabetos ou apenas terminaram o ensino fundamental), embora o problema também atinja pessoas com mais alta escolaridade (15,6% estão na faixa dos que chegaram a cursar o ensino médio e aqueles que possuem ensino superior completo).
Em Curitiba, a Delegacia da Mulher é uma das unidades policiais que mais registra esse tipo de ocorrência. Segundo o delegado-adjunto Eduardo Kruger Costa, casos de agressão de filhos contra os pais já é algo banal, sendo que as vítimas, em sua maioria, são de classes menos favorecidas economicamente e o agressor, usuário de drogas. “A vítima costuma ser de classe baixa e denuncia quando o caso já é mais extremo, a mãe não aguenta mais. Geralmente os filhos são viciados em drogas, principalmente o crack, e querem dinheiro para alimentar o vício.”
Os tipos de agressão são os mais variados. O mais comum é violência física, mas também há casos de violência psicológica ou moral e a negligência/abandono, que muitas vezes vem acompanhada de violência física. Já as causas, segundo especialistas, podem estar relacionada com distintos fatores, primordialmente com a educação familiar e a violência aprendida, além de traços especifíciso de personalidade de cada criança.

Os mais comuns

Tipos mais comuns de agressão*

Violência Física 269

Violência psicológica/moral 240

Tortura 18

Violência sexual 7

Violência financeira e econômica 7

Negligência/abandono 5

Ameaça 118

*Alguns casos podem registrar mais de um tipo de agressão

 

Fatores
Os fatores que favorecem o aparecimento da violência filio-parental

Experiência familiar prévia de utilização da violência para resolução de conflitos

Violência familiar generalizada

Pais excessivamente permissivos

Pais superprotetores

Conflito intenso entre os pais

Pais insatisfeitos com seus papeis ou verbalização de que suas vidas são vazias

Inconsistência e desacordo entre os pais na educação dos filhos

Severidade desproporcionada nos castigos

Excessivo criticismo e intrusão por parte dos pais

Ausência de definição hierárquica

Dificuldade de estabelecer normas e limites

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.