Araucária

Outubro Rosa: Saúde realizou palestras sobre saúde da mulher e gestantes

Na última quarta-feira (23), a Prefeitura de Araucária, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), promoveu no Anfiteatro do Paço Municipal palestras, em alusão ao Outubro Rosa, voltadas para a saúde da mulher e gestantes do município. Câncer de mama, utilização de DIU, cuidados na gestação e plano de parto foram alguns dos assuntos abordados.

O primeiro tema ministrado pela enfermeira Magna Bitencourt, da UBS São Francisco de Assis (CSU), tratou da prevenção ao câncer de mama através, inclusive, da modificação de hábitos saudáveis de vida, além da realização de exames e consultas. A enfermeira explicou que a menarca precoce (primeira menstruação) ou a menopausa tardia devem ser observadas. O autoexame também ajuda na identificação de que algo possa estar diferente no organismo. “Qualquer alteração que a mama apresente a mulher deve procurar a Unidade de Saúde para realizar uma consulta com médico ou enfermeiro”. explicou Magna.

Quanto às mulheres que apresentarem alterações e forem diagnosticadas com o câncer de mama existem tratamentos quimioterápicos, hormonais e a radioterapia. A mastectomia ou retirada total da mama também é uma possibilidade. Todas as mulheres oncológicas que necessitem têm direito à reconstrução gratuita da mama pelo SUS.

DIU – Outra orientação importante ressaltada pela enfermeira Magna Bitencourt foi sobre o “Projeto DIU”. Todas as mulheres que desejem não gerar filhos, ou realizar o planejamento familiar, hoje têm a opção de colocar o DIU TCu 380A (Dispositivo Intra Uterino) com cobre. Trata-se de um pequeno objeto planejado para prevenir a gravidez, em 98% dos casos, e que é inserido na cavidade uterina, tem durabilidade de dez anos e pode ser retirado quando a mulher assim desejar para voltar a atividade fértil normal. O dispositivo destaca-se por ser um método com alto potencial de eficácia, praticidade, segurança, de longa ação, reversível e não hormonal. Além disso, há a possibilidade de adoção, sobretudo, no pós-parto e no pós-abortamento.

O DIU TCu 380 pode ser usado em qualquer idade do período reprodutivo, sem a necessidade da intervenção diária da mulher e sem prejudicar a fertilidade futura, inclusive por mulheres que ainda não tiveram filhos. O DIU com cobre é uma excelente opção para mulheres que desejam contracepção reversível, de alta eficácia, longa duração e livre de hormônios. A colocação do DIU está disponível na rede pública de saúde de Araucária, basta procurar a unidade básica de saúde da região de moradia para mais informações e para ser realizado o encaminhamento da colocação.

Gestação – Já a palestra sobre “Beleza da Mulher na Gestação” foi ministrada por Márcia Cristina Mantovani, ginecologista e obstetra que atua no Centro de Saúde da Mulher e do Idoso (CSMI). “A gravidez é um momento fantástico para aprender sobre os cuidados com o corpo, a alimentação e os cuidados com a responsabilidade para com a saúde do bebê, que dependerá de nós mesmas” pontuou Márcia.

Aprender a fazer escolhas adequadas na alimentação é fundamental. Uma gestação não precisa sofrer aumento significativo de peso “o ideal é um aumento máximo de 30% de necessidade calórica, o que representará em torno de 8 a 12kg, não há a necessidade de comer por dois, não estamos gerando um outro ser igual a nós em tamanho e sim um bebê” explicou a médica. Outras orientações citadas por Márcia, são as escolhas saudáveis. “A ingestão de menos carboidratos e mais verduras, legumes e frutas, o consumo moderado de proteínas e utilização de ovos e leite ou derivados como o iogurte. Entre tomar um suco e comer uma fruta optem por comer uma fruta, é muito mais saudável, devido ao fato de uma fruta possuir glicose e para fazer um suco vou precisar de muito mais frutas, aumentando os níveis glicêmico no organismo”.

Já nos cuidados com a pele a doutora enfatizou os cremes hidratantes para cada tipo de pele, além da utilização de bloqueador solar para evitar manchas na pele principalmente nas primeiras 15 semanas, devido ao aumento de hormônios no organismo. “Quanto às estrias, elas não somem. Após a concepção elas ficam ‘claras’ mas não saem é preciso evitar os quilos a mais também por este motivo. Mulheres com histórico de pressão alta devem planejar uma gravidez e procurar conceber para que ganhem o neném no verão, evitando a súbita alta da pressão arterial. Meias calças compressoras e modeladores adequados podem ser utilizados.” explicou Márcia.

Para a amamentação, a orientação da médica é o preparo adequado do mamilo, como a colocação de concha. Quanto aos cuidados odontológicos a gestante tem prioridade para triagem em Araucária, sempre que sentir necessidade deve procurar a unidade. Outras orientações, dentre as inúmeras recebidas, como a possibilidade de sexo na gestação, depressão, dentre outras situações de saúde mental, foram assuntos abordados na palestra. Lembrando que o pré natal realizado na rede pública é fundamental para que a gestante esclareça suas dúvidas.

Quando a gestante estiver na maternidade para a realização do parto é fundamental manter um diálogo com a equipe médica quanto à evolução do processo de parto, perguntar como está evoluindo, como está a dilatação, participar deste momento e principalmente escolher um acompanhante que ajude a manter o equilíbrio emocional. Os direitos da gestante no Brasil são diferenciados e não estão disponíveis em qualquer país. Manter o direito à licença maternidade e a estabilidade mínima de cinco meses no emprego pós parto são alguns dos benefícios.

Gestão de Casos – A Atenção Básica possui um processo de trabalho chamado “Gestão de Casos” voltado para gestantes e crianças menores de um ano, com estratificação de risco intermediário e alto risco. A gestão de caso cumpre vários objetivos: advogar as necessidades e as expectativas de pessoas usuárias em situação especial; prover o serviço certo à pessoa certa; aumentar a qualidade do cuidado e diminuir a fragmentação da atenção à saúde.

Plano de Parto – Araucária dispõe de uma orientação para as gestantes que realizam o pré natal nas unidades básicas de saúde. Trata-se do “Plano de Parto” que foi criado para fortalecer a confiança em relação ao parto, expressar as preferências da gestante e melhorar a comunicação com a equipe profissional. O plano é formalizado em uma reunião realizada no HMA, oferecida para as gestantes do município, que já alcançaram 36 semanas de gestação. Dentre outras orientações de extrema importância que as futuras mamães recebem no HMA, o Plano de Parto é um documento feito pela gestante, onde fica registrado por escrito tudo aquilo que ela deseja da assistência médica e hospitalar em relação ao seu trabalho de parto, nos cuidados com o recém-nascido e no pós-parto imediato. É uma forma de deixar clara a comunicação do que a gestante e o futuro pai esperam da assistência, como também revela que estão minimamente informados sobre os procedimentos feitos no parto e recebendo intervenções se realmente forem necessárias.

O Plano de Parto é um documento garantido pela legislação brasileira e tão importante que é recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) para melhorar, no mundo todo, o nível do atendimento oferecido às parturientes e recém-nascidos. Segundo diretrizes do Ministério da Saúde sobre pré-natal e parto, cabe a profissionais de saúde perguntar se a mulher tem um plano de parto escrito, ler e discutir com ela, levando-se em consideração as condições para a sua implementação, tais como a organização do local da assistência. O profissional que acompanhar a gestante deve receber e conversar sobre o plano de parto, embora fique a critério da equipe médica orientar a gestante e o parceiro sobre a forma mais segura de conduzir o parto e quaisquer procedimentos ligados a ele.

Prefeitura de Araucária

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Ivone Souza - Redação

Ivone Souza é jornalista graduada pelo Centro Universitário Internacional Uninter. Foi repórter e produtora de conteúdos do Portal Mediação, redatora do site Uninter Notícias, escritora e cronista. Curte teatro, uma boa leitura e é apaixonada por viagens e fotografia.

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.