ParanáPolítica

Osmar Dias pode desistir do governo para disputar Senado

Faltando 72 horas para o prazo final das convenções partidárias, o cenário eleitoral no Paraná segue indefinido. Ontem, a principal novidade surgida foi a possibilidade do ex-senador Osmar Dias (PDT) desistir de disputar o governo para concorrer ao Senado ou até ficar fora das eleições deste ano no Estado. Diante dessa informação, o grupo da governadora e pré-candidata à reeleição, Cida Borghetti (PP), também passou a cogitar atrair Osmar para sua chapa como candidato a senador, apesar de não descartar ainda um acordo com o ex-governador e pré-candidato ao Senado, Beto Richa (PSDB). Ao mesmo tempo, nos bastidores cresceram as especulações de que o próprio Richa pode desistir de concorrer a senador para se candidatar a deputado federal.
Por lei, os partidos têm até domingo para oficializar candidaturas e alianças. Osmar e Cida marcaram suas convenções para amanhã, mas a exemplo das outras legendas, a tendência é de que ambos deleguem a decisão final para as executivas.
No caso de Osmar, depois de desistir da aliança com o MDB do senador e candidato à reeleição, Roberto Requião, o pedetista sofreu outro duro golpe com o acordo fechado entre seu irmão, o senador e pré-candidato à presidência da República, Alvaro Dias (Podemos) com o PSC – partido que no Paraná apoia a candidatura do deputado estadual Ratinho Jr (PSD) ao governo do Estado. O PSC indicou o economista e ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro como candidato a vice de Alvaro.
Com isso, restaria a Osmar apenas o PDT e o Solidariedade para uma coligação na disputa ao governo, com pouco tempo na propaganda eleitoral de rádio e TV. Diante desse cenário, e com a dificuldade cada vez maior de atrair apoios e infraestrutura para a disputa pelo governo, Osmar estaria estudando a candidatura ao Senado ou até de não concorrer a nenhum cargo. Oficialmente, o pedetista limitou-se ontem a informar, através de sua assessoria, que a decisão só será tomada na convenção de amanhã.
Alternativa – Do outro lado, o ex-ministro da Saúde e deputado federal Ricardo Barros (PP) – marido de Cida Borghetti – admitiu ontem a possibilidade de que a coligação da governadora conte com  Osmas Dias como candidato ao Senado ao invés de Richa. Na véspera, o ex-governador reafirmou, na convenção do PSDB, a intenção de manter a aliança com sua sucessora, mas ao mesmo tempo assegurou que sua candidatura ao Senado é irreversível “com ou sem aliança”.
Barros confirmou que sua preferência é pela manutenção de Osmar como candidato ao governo, já que sem ele, haveria o risco de vitória de Ratinho Jr já no primeiro turno. “Se me pergunta ‘o que você quer?’, eu respondo ‘quero Osmar Dias candidato a governador’. Agora, se ele deixar de ser, após a decisão dele, poderemos tratar dessa alternativa (da candidatura ao Senado)”, disse o ex-ministro. “Pode acontecer para o nosso lado, para outro lado, ou para nenhum lado. Ele pode dizer ‘não quero, vou para casa e acabou’. Nós não podemos anunciar uma chapa completa agora e depois acontece um fato relevante ao final do prazo e aí tem que desfazer o que foi feito, o que é muito mais difícil”, alegou o marido da governadora.
Palanque – No caso de Richa, diante da dificuldade na negociação para a manutenção da aliança com Cida, o ex-governador estaria sendo pressionado pelos candidatos a deputado federal do PSDB a desistir de concorrer ao Senado para candidatar-se à Câmara Federal. A articulação teria inclusive o apoio do candidato tucano à Presidência, Geraldo Alckmin (PSDB), interessado em ter o palanque da atual governadora no Estado.

 

BEM PARANÁ

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.