ParanáPolícia

MPPR pede anulação de júri que absolveu 13 PMs em Curitiba: “Jurados foram coagidos”

O Ministério Público do Paraná (MPPR) entrou com recurso pedindo a anulação do Juri que absolveu os 13 políciais militares acusados de executar cinco suspeitos de crimes em 2009, no bairro Alto da Glória, em Curitiba. O pedido de recurso foi interposto ainda no mês de outubro. Um dos argumentos utilizados pela acusação é de que os jurados foram coagidos a absolver os policiais.

O promotor de Justiça, Lucas Cavini, comentou que, além da coação, o MPPR alega que os jurados votaram contra as provas apresentadas. “Havia policiais militares fardados e isso com certeza tirou a vontade e liberdade dos jurados na hora do julgamento, uma vez que a Polícia Militar (PM) é o braço armado do Estado, o que certamente coagiu os jurados. Também não foram feitas todas as perguntas obrigatórias aos jurados e o terceiro argumento é referente as provas dos autos e a decisão dos jurados foi totalmente diferente do que foi apresentado”, descreveu.

O advogado de defesa Claudio Dalledone, não acredita que o recurso será julgado favorável pelo Tribuinal de Justiça. “São argumentos falaciosos. É um direito deles recorrerem, mas não se tem como anular. Estamos tranquilos com relação a isso, porque a alegação é absolutamente vazia”, disse.

O MPPR acusa os policiais de terem executado cinco suspeitos depois de um acompanhamento tático. De acordo com a acusação, eles teriam levado os suspeitos para a região do Atuba, e lá os executado. O julgamento terminou em 09 de outubro com a absolvição dos policiais. Agora, o trâmite deve durar ainda um ano para a decisão do TJ em aceitar o recurso e anular o juri ou em negar o recurso e manter a sentença absolutória.

 

BANDAB

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.