Araucária

Motoristas e cobradores ameaçam parar frota de empresa Araucária

b5a3bfc11dc90c5f5ba71d0355fc7da2
Foto Willian Schimitt

Após serem despedidos sem aviso prévio, com férias vencidas e sem qualquer acerto de FGTS ou direito a seguro desemprego, motoristas e cobradores da empresa Araucária realizaram protesto nessa segunda-feira (27) em frente à empresa. A partir de hoje, os trabalhadores montam acampamento ao lado do terminal de ônibus da cidade de Araucária, que deverá ser mantido até o dia 4 de maio, data marcada para realização de audiência de conciliação na 1ª Vara do Trabalho da cidade. Segundo os trabalhadores, se o pagamento das verbas indenizatórias não ocorrer, paralisações no transporte coletivo da cidade podem acontecer.

Em janeiro, a empresa já havia alegado à Urbs não ter caixa para pagar funcionários, combustível e outras despesas essenciais ao desenvolvimento de sua atividade econômica. A Prefeitura de Araucária, responsável pelo transporte público da cidade, ainda não se manifestou sobre a manutenção da concessão que outorga o direito à empresa de usufruir do transporte público da cidade perante declaração de capacidade econômico-financeira. A empresa continua a atrasar os vales salariais periodicamente, um dos principais motivos pelas greves que aconteceram este ano.

Recentemente, com funcionários do setor de escritório e manutenção que a empresa também despediu sem aviso prévio e qualquer tipo de acerto previsto nas leis trabalhistas, a empresa realizou acordo em que se propunha a pagar parceladamente as verbas indenizatórias, no entanto, no segundo mês os pagamentos voltaram a não ocorrer.

“Trabalhei durante 19 anos na empresa. Não é uma questão de conciliação, a empresa deveria ter cumprido a lei e pelo menos ter nos avisado da despensa com 30 dias de antecedência. Agora precisamos no mínimo do FGTS, para ter como comer e pagar o aluguel que já venceu há muito tempo”, conta o motorista Arnoldo Ferreira dos Santos.

O presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores, Anderson Teixeira, afirma que a Prefeitura de Araucária deve se posicionar sobre o impasse. “Nós temos uma empresa que diariamente recebe dinheiro à vista dos usuários do transporte coletivo, mas não paga em dia os seus trabalhadores. Se ela declara que não tem capacidade financeira para atuar, é responsabilidade do Prefeito garantir que a empresa que atua no transporte coletivo da cidade cumpra com suas obrigações trabalhistas”, explica Teixeira.

Bem Paraná

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Um Comentário

Os comentários não representam a opinião deste site; a responsabilidade é exclusiva de seus autores. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

  1. a minha indignação é que trabalhador ñ tem leis q protege a classe , ñ vi em Araucária nem um Juiz que seja honesto , pelo que eu já fiz no foron de Araucária ,só que o povo tem de ir atrás dos seus direitos , como vejo ai nas ultimas manifestações , muitos trabalhadores , ñ tiveram seu direito de ir e vir , para seu trabalho , eles tem o direito de entrar contra a urbis , com processo e até mesmo os que foram demitidos dos seus trabalho por ñ ter a integração .
    Me responde onde esta o ministério publico , a lei de prisão contra estes bando de ladrão.
    veja no foran de Araucária se os trabalhadores q vai tirar uma certidão de antecedentes criminais,
    pagam por esta certidão,era 10 e 5 reais por certidão , sendo q era gratuito desde 2010 , entrei contra o cartório do Senhor Atilio Bravaresco , cobrando estas certidões , com filmagem e documentos em mãos , se vcs verem o que o senhor juiz fez , corporativismo , m deixando em réu quer podridão vai no foron de Araucária .
    se os senhores trabalhadores q vai a este cartório e ñ paga por estas certidão graças a este idiota que correu atrás por eles lá no palacio da justiça em Curitiba .onde esta a lei para os trabalhadores em? pergunta.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.