Araucária

Liminar bloqueia bens de ex-prefeito Zezé e ex-secretário de saúde de Araucária por acúmulo de cargos

DO G1PR

Uma decisão liminar do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) decretou a indisponibilidade de bens do ex-prefeito de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, Albanor José Ferreira Gomes (PSDB), e do ex-secretário de saúde, Haroldo Rodrigues Ferreira, no total de R$ 359 mil.

Conforme a decisão, do dia 30 de janeiro, entre os anos de 2009 e 2012, com anuência do prefeito, o ex-secretário acumulou ilegalmente ao menos três funções de médico em Curitiba, desrespeitando a exigência da dedicação exclusiva para o exercício do cargo de secretário municipal.

De acordo com o Ministério Público do Paraná (MP-PR), que entrou com a ação civil pública, o ex-secretário foi nomeado em 2 de janeiro de 2009, mas permaneceu desempenhando outras atividades durante o período.

Em 2012, por exemplo, segundo a promotoria, para assumir um dos cargos, com média de 60 horas mensais, assinou declaração de não cumulação de funções, omitindo o exercício do cargo de secretário municipal em Araucária.

O valor determinado no bloqueio diz respeito ao prejuízo causado ao município. Cabe recurso da decisão.

O que dizem os citados

O ex-secretário afirmou que ainda não foi notificado da decisão, mas que vai recorrer. Segundo ele, a denúncia tem caráter político.

“Sempre cumpri em horário integral o trabalho como secretário. Trabalhei como médico em outros horários”, explicou. Ferreira também disse que a Constituição Federal garante que ele, como médico, tenha dois empregos públicos.

G1 não conseguiu localizar o ex-prefeito.

Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.