Paraná

GREVE: Funcionários da OI paralisam as atividades; clientes podem ficar sem manutenção

telefonia Por Elizangela Jubanski e Geovane Barreiro – Portal BandaB

Os clientes da empresa de telefonia OI podem ficar sem profissionais para executar serviços de instalação de telefones, rede móvel, internet e manutenção de tv a cabo. Os trabalhadores da empresa RM Telecom, terceirizada desse setor, estão com as atividades paralisadas por tempo indeterminado. Há um ano, a empresa briga judicialmente contra o reajuste anual dos trabalhadores, segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Instalações Telefônicas do Estado do Paraná (Sintiitel). A operadora OI confirma a greve e diz que já está atendendo a partir de um plano de contingência para a realização das atividades afetadas.

Na manhã desta terça-feira (12), cerca de cem funcionários estacionaram os veículos em frente à empresa e prometeram fechar a rua João Bettega, ainda pela manhã. A determinação da greve geral aconteceu na tarde de ontem após novo recurso entrado pela empresa no Tribunal Regional do Trabalho. O Sintiitel que representa a categoria, afirmou que a greve afeta todo o estado do Paraná.

O funcionário José Carlos Soares está indignado com o descaso da empresa e, em entrevista à Banda B, afirmou que a negociação se arrasta há mais de um ano. “Desde o ano passado o dissídio não foi feito porque a empresa não quer pagar, não tem proposta. Foi para Juiz, foi decidido, mas não quer pagar. Tem retroativa, a empresa deu o que queria e pronto”, reclama.

De acordo com o diretor jurídico do Sintiitel, Hélio Valentim, o dissídio de 2014/2015 que a empresa deveria ter negociado não aconteceu e encontros no TRT já somam 18 audiências e no Ministério Público do Trabalho outras três. “Eles se negam a pagar o mínimo regional e estamos tentando negociação há muito tempo. Nossos trabalhadores estão revoltados com o descaso e, por isso, dessa greve por tempo indeterminado”, explica.

Durante reuniões, a decisão judicial que deveria ter sido acatada pela empresa é de reajuste do INPC de 6,08%, mais 3% de aumento real sobre o salário mínimo regional. O vale refeição passaria dos atuais R$ 13 para R$ 14,84, Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de R$ 400 e reajuste de 8% dos aluguéis dos carros usados pelos profissionais. A RM, segundo o Sindiitel, se nega a pagar aumento real aos trabalhadores e entrou com um novo recurso.

Ao todo, são 800 profissionais parados, segundo o sindicato. “Pagou, a gente volta. Senão, vamos ficar de braços cruzados”, finalizou o funcionário.

Outro lado

A Banda B tentou entrar em contato com a empresa RM Telecom várias vezes durante a manhã e a linha estava ocupada em todas as ligações. Já a empresa OI informou que, a fim de reduzir impactos nos serviços, a prestadora opera com um plano de contingência no atendimento para a realização das atividades afetadas. “A Oi está tomando as providências cabíveis para restabelecer o pleno atendimento às demandas o mais brevemente possível”, diz parte da nota.

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.