Paraná

Governo espera fim da greve para retomar agenda positiva

noticia_212349_img1_3f2A semana começa sob a expectativa de fim da greve dos professores, que completa hoje 42 dias, e da crise política que já se arrasta desde fevereiro, quando o governo do Estado propôs e depois foi obrigado a retirar de pauta da Assembleia Legislativa a primeira versão de um pacote de medidas de corte de gastos e benefícios de servidores – após a invasão da Casa por manifestantes. Após a garantia de que as faltas dos grevistas não serão descontadas, o governo espera que a categoria aprove, amanhã, em assembleia convocada pela APP-Sindicato, o encerramento da paralisação, que deve empurrar o ano letivo para o início de 2016.

Caso isso se confirme, os deputados estaduais devem iniciar ainda esta semana a votação do projeto que prevê reajuste de 3,45% de reajuste em parcela única a ser paga em outubro – relativa à inflação de maio a dezembro de 2014. proposta prevê ainda que em janeiro de 2016, os servidores receberiam outros 8,5% – referente à inflação estimada para janeiro a dezembro deste ano. E em janeiro de 2017, além da reposição da inflação de 2016 medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA), eles teriam outros 1% de aumento – para recompor as perdas pelo parcelamento dos reajustes anteriores.

Apesar de não atender ao desejo inicial do funcionalismo de que as perdas inflacionárias de maio de 2014 a abril deste ano – de 8,17% – fossem zeradas ainda em 2015, a proposta foi bem recebida pelas entidades sindicais, que avaliam não haver mais condições de manter a greve. Ao mesmo tempo, elas consideram que os servidores evitaram riscos de futuras perdas e de mudança da data-base de maio para janeiro – o que dificultaria novas mobilizações dos servidores. Além disso, teria havido avanço significativo em relação ao projeto original, apresentado pelo Executivo no início de maio, que previa reajuste de 5% parcelado em duas vezes, sendo que a segunda parcela não tinha data definida para ser paga.

Pelo lado do governo, a esperança é de “virar a página” da crise instalada desde o início do ano, pelas dificuldade de caixa do Estado, que culminou no confronto do dia 29 de abril, quando manifestantes e servidores entraram em choque com a polícia durante a votação pela Assembleia de mudanças no plano de aposentadoria do funcionalismo, transformando o Centro Cívico em uma “praça de guerra”, e resultando em mais de 200 feridos. A expectativa do Palácio Iguaçu é que a partir de agora, com um plano de longo prazo para a política salarial dos servidores, e o caixa reforçado pelos aumentos de impostos aprovados no final de 2014, o Estado recupere a capacidade de investimento, e retome uma “agenda positiva” para o segundo semestre.

Perdas – Estudo elaborado pelo economista Cid Cordeiro, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese) para a APP-Sindicato aponta que a nova proposta representa uma perda de 0,5% – o equivalente a meio-salário ao ano para cada servidor, ao não garantir o zeramento da inflação ainda em 2015.

O economista sustenta ainda que seria possível ao governo pagar a reposição da inflação ainda este ano, aplicando reajuste de 3,45% em outrubro e 4,56% em dezembro. Segundo Cordeiro, o custo adicional na folha de pagamento de dezembro seria de R$ 55 milhões mais o custo adicional na folha do décimo-terceiro salário de R$ 44 milhões, totalizando R$ 97 milhões.

Bem Paraná

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.