Paraná

Governo do Paraná divulga novo calendário letivo para as escolas

size_590_Sala_de_Aula

O governo do Paraná divulgou, nesta terça-feira (10), o novo calendário letivo para as escolas estaduais, após o fim da greve dos professores, que durou 29 dias. As datas foram definidas em uma reunião com representantes da Secretaria da Educação e do sindicato que representa os professores e funcionários das escolas. Com o novo calendário, o ano letivo de 2015 vai se encerrar apenas no dia 23 de dezembro.

As aulas vão começar já na próxima quinta-feira, 12 de março. Em julho, haverá um recesso de apenas uma semana, entre os dias 13 e 17. O objetivo, segundo o governo, é garantir que sejam cumpridos os 200 dias letivos deste ano.

Esse calendário também evitou que os alunos fossem obrigados a ter aulas aos sábados, que serão reservados a atividades de professores, como planejamento pedagógico e formação continuada.

Acampamento
A greve teve início no dia 9 de fevereiro e atingiu mais de 950 mil alunos, que deveriam ter iniciado os estudos naquele dia. O movimento se encerrou na segunda-feira (9), após uma assembleia, com milhares de educadores. Segundo o sindicato, cerca de 100 mil profissionais aderiram ao movimento.

Durante os 29 dias de greve, os educadores ficaram acampados em frente à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) e fizeram vários protestos. No dia 10 de fevereiro eles chegaram a invadir o Plenário da Casa. Na quarta-feira (4), após assembleia que decidiu pela continuidade da greve, cerca de 20 mil docentes marcharam rumo à Alep.

No mesmo dia, o Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) determinou a volta imediata dos professores e funcionários das escolas públicas estaduais ao trabalho. O sindicato foi notificado oficialmente sobre a decisão na sexta-feira (6).

Conforme aprovado na assembleia, caso as reivindicações dos professores e demais funcionários da educação estadual não sejam atendidas pelo governo estadual, a greve pode voltar na totalidade. A direção do sindicato afirmou que a categoria deve voltar ao trabalho na terça-feira (10).

“Entendemos que é hora de suspender a greve e manter o estado de greve, que já tínhamos desde o ano passado, para fazer com que o governo cumpra os seus compromissos. Em não cumprindo, o estado de greve nos autoriza a chamar uma assembleia e reiniciar uma greve assim que for necessário, caso o governador passe a descumprir o que tratou”, disse o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato), Hermes Leão.

De acordo com Leão, esses dois dias antes do início efetivo das aulas são necessários para organizar a escola e fazer a limpeza dos ambientes. “E preparar um planejamento para receber de cabeça erguida nossos estudantes na próxima quinta-feira”, acrescentou o presidente.

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.