Araucária

Governo cede mas, ainda assim, caminhoneiros continuam com bloqueios em todo o país

A paralisação dos caminhoneiros entra nesta segunda-feira, 28, no oitavo dia. A categoria ainda mantém bloqueios em todo o País, o que causa o desabastecimento de produtos e combustível nas cidades. Polícias estaduais, Polícia Federal e tropas do Exército negociam a saída dos manifestantes das estradas e fazem escoltas para liberar a saída de caminhões-tanque de refinarias.

Representantes de caminhoneiros autônomos que se reuniram no Palácio do Planalto com Temer neste domingo, afirmaram que aprovam as medidas e que orientariam a categoria a encerrar a greve assim que elas fossem publicadas. Porém, na manhã desta segunda-feira (8º dia de greve), os bloqueios permanecem. No Paraná, há bloqueios na BR-116, nos Kms 115, 127, 152 e 191. Em frente ao Ceasa, na BR-116, moradores queimam pneus com algumas faixas bloqueadas. A manifestação é em apoio aos caminhoneiros, segundo os manifestantes.

Os ônibus circulam normalmente em Curitiba nesta manhã. Na Região Metropolitana há transporte na maioria das cidades.

Caminhoneiros fecharam um acordo com o Governo do paraná na noite de domingo e há a possibilidade de que caminhões com insumos como gás de cozinha circulem hoje.  Também há a informação, ainda não confirmada oficialmente, de que serão liberados um caminhão-tanque para um posto de Curitiba, um para Colombo e um para Araucária, saindo da Refinaria em Araucária.

Várias instituições de ensino superior cancelaram as aulas nesta segunda-feira: PUC, Tuiuti, Universidade Positivo, Uninter, Estácio e Faculdades Pequeno Príncipe. Na UFPR, o cancelamento das aulas vai ser decidido por cada departamento. A Secretaria Estadual de Educação (Seed) cancelou as aulas em escolas estaduais de 68 cidades do interior e da região metropolitana de Curitiba. Na capital, as aulas das redes estadual, municipal e particular estão mantidas.

Pacote oferecido

O pacote de medidas também contemplou as três MPs que foram publicadas no Diário Oficial da União:

1) A redução de R$ 0,46 no preço do litro do diesel. Isso corresponde aos valores do PIS/Cofins e da Cide, somados. Segundo Temer, o governo irá cortar do orçamento, sem prejuízo para a Petrobras;

2) A garantia de congelamento do preço do diesel por 60 dias. Depois disso, o reajuste será mensal, de 30 em 30 dias;

3) Será editada uma Medida Provisória para a isenção de eixo suspenso em praças de pedágios, tanto em rodovias federais, como nacionais;

4) O estabelecimento de uma tabela mínima de frete, conforme previsto no PL 121, em análise no Congresso;

5) A garantia de que não haverá reoneração de folha de pagamento no setor de transporte de carga;

6) A reserva de 30% do transporte da carga da Conab para motoristas autônomos.

Mais cedo, o Comando Militar do Sul (CMS) do Exército Brasileiro havia afirmado, em um vídeo divulgado em sua página oficial na internet, que espera resolver o “problema” causado com a greve de caminhoneiros na região pela negociação, e não pelo emprego da força. O CMS pede que os caminhoneiros colaborem e afirma que é “necessário que se entenda” que é por meio do diálogo que se chegará a uma solução que beneficie a todos.

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, demonstrou preocupação com a paralisação de caminhoneiros. Segundo ele, com o movimento, que completa sete dias, “a economia brasileira está sendo asfixiada”. “Todos estamos na iminência de um grave conflito social”, relatou em comunicado.

O governo vê participação de patrões, empresários do transporte e distribuição na greve. Já foram abertos 37 inquéritos, em 25 Estados, para investigar a prática de locaute. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, 400 multas já foram aplicadas, que juntas somam pouco mais de R$ 2 milhões.

 

 

BANDAB

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.