Mundo

Gafanhotos: monitoramento continua após redução da nuvem na Argentina

A noite desta segunda-feira, 27,  foi de monitoramento para técnicos do Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar da Argentina (Senasa)  que tentam localizar gafanhotos que ainda sobreviveram após ações de combate que eliminou cerca de 80% da nuvem desde o último domingo, 16, em Federacíon na Província de Entre Rios, na divisa com o Uruguai, segundo apontou informações Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag), que está em contato constante com técnicos e autoridades argentinas.

Da mesma forma, as equipes do Senasa trabalham intensamente em Chaco e Formosa para encontrar a localização da nuvem que entrou no Paraguai e foi rapidamente detectada na última semana, que rapidamente atravessou a província de Formosa.

“O trabalho está sendo realizado em áreas de difícil acesso, nas proximidades do Parque Nacional El Impenetrável, para o qual, mais uma vez, é fundamental o trabalho dos sensores e informantes do Programa Nacional de Lagostas e Tartarugas da Senasa em toda a área”, informou o Sindag.

Além disso, a agência solicita que os produtores da área entrem em contato caso haja qualquer informação sobre os insetos e sua localiza. “Se todos estamos em comunicação, mais preparados vamos estar”.

Informações do Canal Rural

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Ivone Souza - Redação

Ivone Souza é jornalista graduada pelo Centro Universitário Internacional Uninter. Foi repórter e produtora de conteúdos do Portal Mediação, redatora do site Uninter Notícias, escritora e cronista. Curte teatro, uma boa leitura e é apaixonada por viagens e fotografia.

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.