Paraná

Funcionários do judiciário do Paraná anunciam greve a partir do dia 26

tribFuncionários do Tribunal de Justiça do Paraná anuncia paralisação da partir do dia 26 de maio, próxima terça-feira, por tempo indeterminado. A greve é por melhores salários.

Segundo a direção do Sindijus, sindicato que representa a categoria, o Tribunal de Justiça do Paraná não vai negociar. Essa é a posição final do presidente Paulo Vasconcelos, após anunciar que garante a reposição da inflação em 8,17% aos servidores. O TJ sequer negociou outras reivindicações durante a reunião desta terça-feira, 19, com a Direção do Sindijus-PR, convocada de última hora. A mesa de negociação se resumiu ao reajuste dos últimos 12 meses.

Vasconcelos quer ainda que a sua palavra seja a garantia para a continuação das negociações e se negou a responder por escrito ao Sindijus-PR todos os itens da Pauta de Reivindicações.

O presidente revelou, ainda, que o governador Beto Richa o convocou para reunião onde fez um pedido: para que o TJ acompanhasse o reajuste do Executivo e aplicasse, apenas, 5% em duas parcelas. Vasconcelos disse que respeita a solicitação, por ser do chefe maior do estado, mas que aplicaria a Lei. O Tribunal de Justiça tem orçamento destinado à reposição inflacionária, previsto e aprovado ainda em 2014.

“Além de não avançarmos nas nossas pautas, temos que enfrentar a interferência entre os poderes do governador. Sofremos com a péssima administração do Beto Richa (PSDB) e não aceitamos que ele ordene o que o Judiciário deve cumprir com seus servidores”, rechaça o coordenador-geral do Sindijus-PR, José Roberto Pereira.

Mencionada durante a reunião, a equiparação entre 1º e 2º graus, de 8% para nível superior e de 2,75 a 4% ao médio, foi lançada para o final do ano. A proposta da administração é rediscutir os índices da Isonomia no segundo semestre. “Os servidores não aceitarão esperar a equiparação, já que os recursos financeiros estão previstos no orçamento de 2015”, afirma José Roberto.

As pautas que não tem impacto financeiro imediato, o presidente determinou que a Direção Geral do TJ iniciasse novos estudos. Sobre o Sistema de Atendimento à Saúde, a administração afirma que ainda não tem uma definição quanto ao retorno do atendimento às pensionistas. Em relação aos aposentados, ainda falta definir aqueles que são pagos pelos fundos financeiro e previdenciário.

GREVE
Na avaliação da Direção do Sindijus-PR o que foi deliberado na Assembleia Geral do dia 8 de maio não foi atendido pelo Tribunal. Apenas a reposição da inflação do período não seria o suficiente, segundo a decisão dos servidores. Os demais pontos de pauta não foram respondidos e nem ao menos discutidos na reunião, tudo fica para o segundo semestre. Diante disso, permanece a última deliberação da categoria: Greve dia 26 de maio.

Os diretores se reuniram para encaminhar novas ações para a próxima semana. As visitas, que já ocorrem nos locais de trabalho, deverão ser intensificadas e todas as comarcas devem ser comunicadas da paralisação geral por tempo indeterminado. O Sindijus-PR também vai reforçar a convocação para a reunião dos representantes de base e membros da Diretoria Colegiada para o próximo sábado (23) quando será organizada a greve.

No dia 25, o Sindijus-PR reforça a convocação de todos os servidores para acompanharem a sessão do Órgão Especial, a partir das 13 horas, quando o projeto de reposição deve ser discutido. No final da tarde, Assembleia Geral para avaliação e organização do movimento de greve no dia seguinte.

“Os servidores não têm qualquer garantia de que suas reivindicações serão atendidas. Além disso, a decisão da Assembleia é para que toda pauta seja respondida e não apenas o reajuste. O TJ sequer deu atenção. Dia 26 para tudo”, enfatiza José Roberto.

 

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.