AraucáriaPolícia

Funcionária baleada tentou apaziguar a situação fornecendo uma máscara ao cliente

Colegas de trabalho da funcionária morta na tarde desta terça-feira (28), no interior de um hipermercado, localizado na marginal da rodovia do Xisto, no Centro de Araucária, disseram que ela tentou ajudar o cliente fornecendo uma máscara, porém ele não aceitou e acabou reagindo com grosseria o que motivou os disparos efetuados pela equipe de segurança.

De acordo com uma colega da vítima, que trabalha no caixa e prefere não se identificar, a fiscal tentou apaziguar a situação. ” Tudo aconteceu muito rápido, mas vi quando ela tentou ajudar quando a confusão começou, dizendo que ia buscar uma máscara, foi então que tudo aconteceu”, disse. Ela também lamentou o ocorrido e comentou estar muito chocada com tudo que presenciou.

Segundo Emerson Aranda coordenador operacional da Guarda Municipal de Araucária, a situação saiu do controle quando o cliente não quis acatar as novas normas, que é o uso da máscara e tentou tirar a arma do segurança ” Um dos ficais foi orientá-lo e ele o agrediu com um soco, com isso, foi solicitado a presença do segurança, que também não conseguiu contê-lo e entraram em luta corporal, no qual, acarretou com um tiro de raspão na costela do cliente, porém ele continuou agressivo, aí o segurança efetuou o segundo disparo que acertou a fiscal que veio a óbito ainda no local”, explicou.

No local, os funcionários do estabelecimento, estavam visivelmente abalados com toda a situação e com a morte trágica da colegas de trabalho.

Em nota enviada para o Araucária no Ar a rede de supermercados lamentou o ocorrido confira:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Curitiba, 28 de abril de 2020

A rede lamenta profundamente o ocorrido em sua loja de Araucária e informa que está prestando todo o apoio e ajuda à família.

A empresa também está contribuindo com as investigações e prestando todos os esclarecimentos necessários para que as autoridades esclareçam os fatos.

Segundo informações obtidas pela Guarda Municipal de Araucária, o incidente foi desencadeado por um cliente que tentou entrar no estabelecimento sem máscara e, que ao ser informado sobre o decreto Municipal que exige o uso da EPI, agrediu o funcionário, que inclusive tentou oferecer uma máscara da empresa, sem custo, para que ele pudesse fazer as suas compras.

O funcionário agredido pediu ajuda pelo rádio para empresa terceirizada de segurança. O cliente e o vigilante estavam calmamente se direcionando para a entrada da loja, onde o cliente iniciou uma série de agressões contra o vigilante e tentou pegar a arma do segurança.

Houve um disparo que atingiu de raspão o cliente agressor e um disparo que atingiu a fiscal de loja, que estava tentando apaziguar a situação e prestar os esclarecimentos sobre os decretos.

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Tags

Ivone Souza - Redação

Ivone Souza é jornalista graduanda pelo Centro Universitário Internacional Uninter. Foi repórter e produtora de conteúdos do Portal Mediação, redatora do site Uninter Notícias, escritora e cronista. Curte teatro, uma boa leitura e é apaixonada por viagens e fotografia.

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.