Brasil

Fique atento! Aranha-marrom fica mais soltinha com o calor

A onda de calor tira dos esconderijos pequenos e venenosos aracnídeos, que tendem a sair em busca de alimentos. Medindo em torno de quatro centímetros, as aranhas-marrons se escondem em roupas, toalhas, lençóis e calçados, podem passar imperceptíveis aos olhos humanos e picar ao sentirem-se ameaçadas. Nos últimos três anos, o Paraná registrou uma média de 4,2 mil acidentes com aranha-marrom por ano, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa).

Comuns na região Sul do Brasil, esses bichos não são por natureza agressivos. A bióloga Gisélia Rubio, da Divisão de Zoonoses e Intoxicações da Sesa, explica que as aranhas-marrons picam pra se defender. “Elas picam quando estão em um local e são pressionadas e espremidas”, comenta. A solução para evitar as picadas do aracnídeo é observar e chacoalhar os calçados, as roupas e a roupa de cama para ver se o animal não está escondido nestes locais.

“Em berço de criança, por exemplo, não é para deixar o mosquiteiro encostado no chão, pois facilita que a aranha suba. É bom também observar as caixas de brinquedos das crianças”, afirma. Gisélia ressalta que a picada da arranha-marrom é geralmente imperceptível na hora. A história comum é a pessoa acordar e ver o animal morto no lençol. Ao vivenciar algo parecido a recomendação é procurar uma unidade de saúde e o tipo de tratamento varia conforme a gravidade dos casos.

“Nem toda picada irá precisar de soro. Muitas vezes isso varia conforme o quadro clínico e isso depende desde o organismo de quem foi picado até do local da picada”, afirma. Segundo ela, em regiões com mais gordura, a ferida, dependendo da quantidade de veneno injetado, pode necrosar mais rapidamente.

 

PARANA ONLINE

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.