Paraná

Falta de produtos faz preços na Ceasa subirem até 33%

festval-frutas-8

O bloqueio do trânsito de caminhoneiros nas estradas já começou a surtir efeito no preço das frutas, legumes e verduras da Central de Abastecimento de Curitiba (Ceasa). Os produtos que são produzidos fora do Paraná, por causa da entressafra, apresentaram alta de até 33%, caso da batata inglesa, de segunda-feira, 23, para terça-feira, 24. O aumento foi causado pela falta de oferta do produto que, por conta da entressafra do Paraná, está sendo trazido de São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.  “Os preços devem subir ainda mais por falta de produto”, afirma Antonio Evandro Pilati, assistente técnico e de comercialização da Ceasa Curitiba.

Pilati citou ainda o preço da cotação do Mamão, que é produzido no Nordeste. O aumento de segunda, 23, para terça-feira, 24, foi de 20%. “E amanhã se não chegar nenhum carregamento não haverá mamão para a comercialização”, diz. O mesmo risco poderá ocorrer com outras frutas, como abacaxi, melão e manga, cujo cultivo está centralizado na região Nordeste.

O tomate que tem um preço bastante sensível as oscilações de oferta do mercado, desta vez não apresentou majoração de preços. Pilati explicou que o Paraná está em plena safra de tomate. “Os protestos estão mais ferrenhos em São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso. Aqui no Paraná, os caminhoneiros estão conseguindo passar pelas estradas do Norte e Norte Pioneiro.

Bem Paraná

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.