Mundo

Ex-detento com ereção de 4 dias processa agentes que riram e não o socorreram

Um ex-prisioneiro do estado americano de Oklahoma acusa agentes penitenciários de terem negado assistência médica quando o homem reclamou de uma dolorosa ereção que durou quatro dias. Dustin Lance, de 32 anos, pede na Justiça US$ 5 milhões de indenização. Segundo ele, os funcionários da cadeia caçoaram de sua condição e demoraram 91 horas para prestá-lo socorro.

Lance alega que a ereção começou em 16 de dezembro depois que engoliu um comprimido não identificado, fornecido por outro detento. O americano só foi levado ao hospital quatro dias depois. A defesa do ex-presidiário, detido por roubo e posse de substância perigosa, alega os danos causados ao membro sexual são irreparáveis.

O ex-detento argumenta que pediu ajuda ao sentir a “dor insuportável”. Em vez de ser assistido, o homem viu os funcionários o caçoarem pela ereção duradoura. A ação contra o presídio de McAlester, no condado de Pittsburg, ressalta que os agentes deveriam ter se preocupado ao notar o tempo de dor.

Para ler a matéria completa no Portal Extra clique aqui.

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.