Paraná

Empresas podem ser obrigadas a disponibilizar wi-fi em ônibus e terminais

17 Feb 2008, Curitiba, Brazil --- Public transport stations designed by architect Jaimer Lerner in the city of Curitiba. The city is a model for modern urbanization. --- Image by © Carlos Cazalis/Corbis

Da Redação com CMC

 

As empresas integrantes do transporte público de Curitiba podem ser obrigadas a disponibilizar wi-fi em todos os veículos, terminais e estações-tubo. É o que prevê o projeto apresentado na Câmara Municipal pelo vereador Aldemir Manfron (PP). No entendimento do autor da proposta, a ideia é viabilizar a comunicação entre trabalhadores e outras pessoas que dependem da internet no cotidiano.

A proposição estipula que o usuário do transporte deve ser informado da senha do wi-fi, que precisa ser posicionada em uma placa no interior dos veículos, dos terminais e estações-tubo em local de ampla visão de todos os passageiros. O texto também esclarece que o aparelho roteador ficará lacrado em uma caixa próxima à cabine do motorista do transporte coletivo e, no caso de tubos e terminais, essas caixas devem ficar em um lugar de segurança. Os roteadores devem guardar o endereço de I.P. dos passageiros já cadastrados.

A aprovação do projeto, para o vereador Manfron, melhoraria o conforto e a inclusão digital dos usuários do transporte coletivo urbano em Curitiba, além de modernizar o serviço público. “A tecnologia faz parte da modernidade e se tornou uma importante ferramenta na vida dos cidadãos, tornando-se essencial para muitos”, argumentou.

De acordo com o texto do projeto, “WIFI” é uma abreviação de “Wireless Fidelity”, “fidelidade sem fio”, em português. Trata-se de uma tecnologia de comunicação que não faz uso de cabos para o acesso à internet, e geralmente é transmitida por meio de frequências de rádio ou infravermelhos.

Tramitação

Após ter sido lido no pequeno expediente, o projeto de lei começou a tramitar na Câmara de Curitiba. Primeiro receberá instrução técnica da Procuradoria Jurídica e depois seguirá para as comissões temáticas do Legislativo. Durante a análise dos colegiados, podem ser solicitados estudos adicionais, juntada de documentos faltantes, revisões no texto ou o posicionamento de outros órgãos públicos afetados pelo teor do projeto. Depois de passar pelas comissões, o projeto segue para o plenário e, se aprovado, para sanção do prefeito para virar lei.

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.