Araucária

Desmonte da Petrobras de Araucária pode afetar economia paranaense; empresa responde por 7% do PIB

A Petrobras atua no Paraná com praticamente toda a cadeia de produção de petróleo. Da extração ao escoamento, passando pelo refino e até mesmo na fabricação de fertilizantes nitrogenados. A estatal petrolífera possui cinco unidades industriais em território paranaense e gera 16 mil empregos, sendo 5,3 mil diretos e 10,7 mil indiretos.

A empresa repete sua importância estratégica nacional e internacional também no âmbito estadual. A Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), maior fábrica da Petrobras por aqui, é responsável por um quarto do Produto Interno Bruto (PIB) industrial do estado e por 7% do PIB total do Paraná, segundo o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes/2012). Em 2006 chegou a atingir 13% do PIB estadual.

A estatal lidera o ranking de empresas que mais arrecadam impostos para o estado, com repasses de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) sempre acima da casa dos R$ 2 bilhões por ano.

Nos municípios onde têm as plantas industriais instaladas, a importância da Petrobras é ainda maior. Cidades inteiras dependem dos impostos e empregos gerados pela companhia. São os casos de Araucária, na região metropolitana de Curitiba, e São Mateus do Sul, no Centro Sul do estado.

Papel estratégico 

Em 2014, a refinaria foi responsável por 81% de todo o ICMS gerado pelas indústrias instaladas em Araucária. Isso sem considerar os impostos da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen-PR) e da BR Distribuidora, outras unidades da Petrobras presentes na cidade.

A estatal também tem participação vital para São Mateus do Sul. A Usina do Xisto, que produz petróleo a partir da mineração do folhelho pirobetuminoso (conhecido como xisto), repassou R$ 20 milhões em impostos municipais no ano de 2015 – cerca de 50% de toda a arrecadação da cidade. Com uma população aproximada de 40 mil habitantes, apenas a Petrobras emprega 4 mil pessoas na localidade.

Pela sua magnitude, a Petrobras exerce papel estratégico em âmbito nacional e internacional. Por isso sempre foi objeto de muita disputa política e desperta a cobiça do mercado. Ocorre que se a empresa não fosse estatal, jamais chegaria nos patamares alcançado.

O presidente do Sindicato dos Petroleiros do Paraná e Santa Catarina, Mário Dal Zot, explica que a história da Petrobras é marcada por gestões desenvolvimentista, tanto na esfera econômica quanto na social. “A estatal investiu maciçamente em pesquisas e acreditou no potencial da cadeia do petróleo nacional. Se fosse uma empresa privada, voltada exclusivamente ao lucro, nunca seria o que é hoje”.

Para o petroleiro, há um potencial para chegar muito mais longe, “mas para isso é preciso mantê-la sobre o controle do Estado e barrar o processo de privatização velado que vem sofrendo, com a venda cotidiana de importantes ativos de patrimônio para a iniciativa privada”, garante.

Relato

A estatal Ultrafértil, localizada em Araucária, pertencia a Petrobras até 1993, quando foi privatizada para um grupo de empresas nacionais. Atualmente, rebatizada como Fafen-PR, a unidade está novamente sob controle da Petrobras, mas ameaçada de privatização. Sérgio Luiz Monteiro trabalha na operação da fábrica desde 1989, e sentiu na pele as mudanças da gestão estatal para a privada:

“Em 1993, logo depois que privatizou tudo, mudou todo o conceito da empresa. Se antes a empresa trabalhava preventivamente, antecipava os acidentes, tinha um cuidado maior com os equipamentos, depois passa para um processo de sucateamento. Em cinco anos a fábrica reduz a metade do quadro do número de trabalhadores. Isso gera um risco e começa a acontecer acidentes, desgastar equipamentos, colocando em risco toda a sociedade em volta da empresa e todos os trabalhadores da fábrica”.

Edição: Ednubia Ghisi – BRASIL DE FATO

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.