Paraná

Delegado acredita que adolescentes que invadiram escola no Paraná queriam ‘zoar’ com colegas

Alunos de uma escola estadual de Imbaú (região dos Campos Gerais) foram surpreendidos na noite desta quarta-feira (3) com a ação de três adolescente, também estudantes da instituição, que invadiram o estabelecimento de ensino armados com machados. Usando máscaras, eles desligaram o disjuntor para que as salas de aula ficassem sem energia, destruíram vários equipamentos do local e fugiram logo em seguida, mas foram apreendidos pouco tempo depois pela Polícia Militar. A Polícia Civil acredita que eles quiseram fazer uma ‘zoação’.

O caso foi registrado no Colégio Estadual Professora Maria das Graças Cavalcante di Mario, no bairro São Cristóvão. Várias carteiras, mesas, vidros e o quadro de uma das salas de aula foram atacados pelos adolescentes, mas não há registro de estudantes ou professores feridos durante a ação criminosa – o colégio estava em aulas no momento do ataque e houve pânico e correria quando as luzes se apagaram e os ataques começaram.

“São alunos da escola, com idade entre 13 e 16 anos, que planejaram tudo isso. Um desligou o disjuntor, um segurou a porta e outro entrou na escola com um machadinho. Estava tudo escuro e ele quebrou o que via pela frente”, descreveu à Banda B o delegado Amarantino Ribeiro Gonçalves Neto, da 18ª Subdivisão Policial (SDP) de Telêmaco Borba, para onde os garotos foram encaminhados.

Segundo a PM, testemunhas disseram que o trio pulou o muro nos fundos do colégio para cometer o crime e, em seguida, para fugir do local. Na rota de fuga, foi encontrada uma máscara usada por um dos membros do grupo e os policiais conseguiram identificar o proprietário do objeto, que revelou quem teria pegado a máscara emprestada horas antes.

Durante buscas pela cidade atrás dos autores do ataque, a PM encontrou três adolescentes na região do Imbauzinho e confirmou que seriam os rapazes responsáveis pelo ataque. “Um dos adolescente disse que sofria com bulling e era chamado de ‘Neguinho’ na escola, mas não acreditamos nessa versão. Os pais negaram ter qualquer informação neste sentido, apenas o mais novo, de 13 anos, que demonstrou alguma rebeldia, mas só dentro de casa”, afirmou Ribeiro.

Ainda de acordo com o delegado, os adolescentes foram irresponsáveis sabendo da pouca consequência do ato que cometeram. “Acreditamos que foi mesmo pelo barato e zoação, sem medir a consequência dos anos. Tive a percepção que fizeram por impunidade e para zoar os alunos, em uma infeliz ideia de fazer isso, com uma gravidade enorme, já que alunos foram trancados e no escuro dentro da escola”, destacou.

 

Banda B

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Ivone Souza - Redação

Ivone Souza é jornalista graduada pelo Centro Universitário Internacional Uninter. Foi repórter e produtora de conteúdos do Portal Mediação, redatora do site Uninter Notícias, escritora e cronista. Curte teatro, uma boa leitura e é apaixonada por viagens e fotografia.

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.