Araucária

Cunha arquiva pedido de impeachment apresentado por Bolsonaro

O presidente da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha, rejeitou outro pedido de impeachment contra a presidente da República Dilma Rousseff. A decisão foi publicada nesta quarta-feira (7) no Diário Oficial da Câmara dos Deputados. Cinco pedidos já foram rejeitados por Cunha na semana passada e restam 7 a serem analisados.

Segundo despacho do presidente, a denúncia apresentada pelo deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) “é substancialmente inepta” e “as disposições legais invocadas pelo denunciante para embasar o processo de impeachment são impertinentes”. A denúncia alega que Dilma cometeu crime de responsabilidade ao submeter sua administração às decisões do seu partido, à entidade Foro de São Paulo e a governos estrangeiros, além de não cumprir promessas eleitorais.

A Secretaria Geral da Mesa informou que ainda faltam oito pedidos a serem apreciados, incluindo a denúncia encaminhada pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr., baseados nas chamadas “pedaladas fiscais” e em fatos relacionados aos mandatos da presidente Dilma.

Recurso

O pedido de impeachment foi arquivado, mas cabe recurso ao Plenário da Câmara a ser apresentado por qualquer deputado no prazo de cinco sessões.

De acordo com a Constituição, cabe à Câmara analisar a admissibilidade de pedidos de impeachment de presidente da República, mas a condução de eventual processo e julgamento é de responsabilidade do Senado.

 

BandaB

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.