Paraná

Cooperativas do Paraná faturam R$ 110 bi e geram 10 mil empregos em 2020

O faturamento do Sistema Ocepar, organização que reúne as principais cooperativas do Paraná, chegou a R$ 110 bilhões em 2020. O dado foi revelado na sexta-feira, 4, durante o 4º Encontro Estadual de Cooperativas Paranaenses. Para se ter uma ideia, o volume de recursos é mais do que o dobro do orçamento público do governo do estado para o ano que vem (R$ 51,6 bilhões).

O Sistema Ocepar congrega 221 entidades, com mais de 2,5 milhões de cooperados registrados, de sete segmentos: agronegócio, crédito, saúde, transporte, infraestrutura, serviços especializados e cooperativas de consumo.

No agro, o cooperativismo é bastante representativo. Segundo dados da entidade, cerca de 65% da produção agrícola do Paraná passa pelo sistema cooperativista, assim como 45% dos produtos pecuários.

Ao mesmo tempo em que comemora os resultados, a Ocepar já planeja os próximos anos: a ideia é elevar o faturamento das associadas para R$ 200 bilhões.

O agro não para

Mesmo em meio à pandemia da Covid-19, as cooperativas do Paraná ligadas ao Sistema Ocepar não pararam. Foram criados no setor cerca de 10 mil empregos, destacou o presidente da entidade, José Roberto Ricken. “Em mais de 130 municípios, o cooperativismo é o maior gerador de tributos, empregos e renda”, disse.

O presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Márcio Lopes, reforçou que o cooperativismo, que surgiu da crise gerada pela Revolução Industrial, continua sendo uma forma de os trabalhadores se unirem para superar as crises.

“O setor não pode parar. Tem que plantar, colher e tratar dos animais”, lembrou. “As cooperativas criam um cluster de desenvolvimento que irradia positivamente”, acrescentou Lopes.

O governador do Paraná, Ratinho Junior, e o vice Darci Piana também mandaram recados durante o 4º Encontro Estadual de Cooperativistas Paranaenses. Segundo Ratinho Junior, os números deste ano “reforçam a importância da união para se construir uma sociedade desenvolvida”.

O presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), Evair de Mello, falou sobre a importância dessas entidades para “alinhar o setor produtivo e acirrar a competitividade a nível global”.

De acordo com Mello, as cooperativas são a melhor forma de inserir pequenos agentes no mercado internacional. “Elas têm se mostrado, evoluindo a cada ano, a única coisa capaz de proteger as pessoas”, disse.

O ano que vem pode ser ainda mais promissor, segundo Ricken, já que o estado deve ganhar o status de livre de aftosa sem vacinação, além de ser livre da peste suína clássica. “São medidas importantes para introdução dos produtos paranaenses a nível mundial”, afirmou.

O governador do Paraná disse que a retomada econômica vai requerer bastante trabalho e empenho de todos, mas a ideia é transformar o Paraná em um ‘hub logístico’ na América Latina. “Estamos investindo em infraestrutura, facilitando acessos e encurtando as distâncias”.

Comunicação será essencial para vencer desafios e ampliar mercados

O comunicador Nizan Guanaes falou sobre as perspectivas para o mundo após a pandemia da Covid-19 Para ele, apesar do cenário desolador, há também oportunidade em meio à crise.

“Todas as vezes que vemos um sujeito que enfartou, sobretudo na época em que se abria o coração, há tendência dele sair modificado pela experiência de morte. Toda vez que alguém passa por um trauma profundo, tem também amplitude no olhar para renovação”, afirmou.

Guanaes afirmou que o principal desafio do agronegócio brasileiro é melhorar a sua comunicação. “O agro brasileiro é global em tudo, menos em comunicação. Nisso, ele é caipira. Não é que ele se comunica mal, ele não se comunica”, frisou. “Enquanto não começar a se comunicar, vai ter problemas para entrar em novos mercados ou falar com os consumidores mais jovens desses mercados”.

Com informações do Canal Rural

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Ivone Souza - Redação

Ivone Souza é jornalista graduada pelo Centro Universitário Internacional Uninter. Foi repórter e produtora de conteúdos do Portal Mediação, redatora do site Uninter Notícias, escritora e cronista. Curte teatro, uma boa leitura e é apaixonada por viagens e fotografia.

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.