Brasil

Comissão define futuro de Spider nesta terça

02.17_-_spider

Em um documento de quatro páginas e 42 pautas da Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC, sigla em inglês), o nome de Anderson Silva aparece apenas uma vez e como o 38.º assunto na ordem do dia.

Entre pedidos de boxeadores e lutadores de MMA para obter a licença necessária para competir e pedidos de promotores para realizar eventos, o maior campeão da história do UFC recebeu uma linha.

“Requisição para suspensão temporária ao lutador Anderson da Silva, para possível ação”, diz o comunicado datado para esta terça-feira, às 13 horas, no horário do Pacífico – 19 horas no fuso de Brasília.

No primeiro andar do número 555 da East Washington Avenue, em Las Vegas (EUA), Spider pode ouvir a maior derrota da carreira. Flagrado no exame antidoping duas vezes, antes e depois da luta contra Nick Diaz, em 31 de janeiro, o paulista radicado em Curitiba tem audiência marcada para esclarecer o caso.

As substâncias encontradas em seu exame de urina foram os anabolizantes drostanolona e androsterona e podem render pena de oito meses a um ano de suspensão.

Sua presença na sede da NSAC não é obrigatória – ele pode, por exemplo, mandar um representante ou uma declaração por escrito – e existem alguns cenários possíveis para a sessão.

Como há uma evidência contra o brasileiro, ele tem o direito de pedir a contraprova, o que ainda não foi feito. “Se isso acontecer, vão definir uma data para abrir o frasco B com a presença dele, se quiser participar”, explica o presidente da Comissão Atlética Brasileira (CABMMA), Rafael Favetti. “Mas se houver confissão, a pena sai na hora e o julgamento acontece ali mesmo”, emenda.

Caso se julgue inocente, mas não convença a NSAC, Anderson será suspenso temporariamente até o julgamento, que acontecerá provavelmente março.

Defesa

A posição da defesa do atleta de 39 anos ainda é um mistério. Em contato com a reportagem daGazeta do Povo, o advogado Claudio Dalledone se recusou a falar. “No momento não vamos comentar nada”, disse.

É provável, no entanto, que seja alegado falso positivo por causa do uso de um anti-inflamatório durante a recuperação da fratura na perna esquerda. Spider ficou 13 meses sem competir até voltar à ativa no mês passado.

Além de Anderson, outros dois atletas do UFC estão convocados para a audiência por motivo de doping: Nick Diaz (maconha) e o cubano Hector Lombard (esteroide).

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.