Brasil

Cadeirinha para crianças de até sete anos em transporte escolar será obrigatória

A partir de fevereiro de 2016, todos os veículos escolares deverão utilizar cadeirinhas específicas para transportar crianças de até 7 anos e meio de idade, conforme a resolução 533/2015 publicada no Diário Oficial da União na última semana.

“O uso do dispositivo adequado para cada idade, tamanho e peso de criança diminui o risco de vida em casos de colisão ou de desaceleração repentina do veículo”, explica o diretor-geral do Detran, Marcos Traad.

Desde 2010, a resolução 277 do Contran estabelece o tipo adequado de dispositivo de retenção de acordo com cada idade. Crianças de até um ano dever ser transportadas no bebê-conforto. As que têm de 1 a 4 anos, em cadeirinhas com encosto e cinto próprio. Os assentos de elevação devem ser usados de 4 a 7 anos e meio.

A jornalista Melina Pockrandt, mãe de duas meninas, avalia a medida como positiva. “A gente investe em equipamentos de segurança para o carro e espera o mesmo no transporte escolar. Assim vans e ônibus se tornarão uma opção realmente segura para as crianças de todas as idades”, diz Melina.

PENALIDADES – a partir da entrada em vigor da resolução, o dono do veículo escolar que transportar crianças sem cumprir as normas estabelecidas levará uma infração gravíssima e multa de R$ 191,74.

Além disso, o veículo será retido até que a irregularidade seja sanada, de acordo com artigo 168 do Código de Trânsito Brasileiro.

Banda B

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Tags

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.