Paraná

BR-476 vai ter três praças de pedágio no Paraná

O Ministério dos Transportes publicou ontem, no Diário Oficial da União, a aprovação do Plano de Outorga para concessão do trecho compreendido pelas rodovias BR-476/153/282/480/PR/SC, que integra o Programa de Investimentos em Logística (PIL) do governo federal com investimentos previstos de R$ 4,5 bilhões. O estudo de concessão, contudo, prevê valor de pedágio maior que o de outras licitações do governo federal. O preço máximo sugerido é de R$ 14,60 por 100 quilômetros.

Na segunda-feira, a Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT) encaminhou o projeto ao Tribunal de Contas da União (TCU), para análise e aprovação, de estudos relacionados ao trecho assim como as minutas do edital e do contrato de concessão. A proposta prevê praças de pedágio em cinco cidades — Lapa, Paulo Frontin e General Carneiro em território paranaense, e Vargem Bonita e Xanxerê, em Santa Catarina, formando a chamada rota do frango.

O preço máximo que o governo sugere é de R$ 14,6 para cada trecho de 100 quilômetros, com valores que serão corrigidos. O trecho rodoviário a ser concedido para iniciativa privada, de 460 quilômetros, é composto pelas rodovias BR-476/PR, no trecho entre Lapa e União da Vitória; BR-153, entre União da Vitória e a divisa SC/RS; BR-282, no trecho entre o entroncamento com a BR-153 e o entroncamento com a BR-480; e BR-480, entre o entroncamento com a BR-282 e Chapecó.

O projeto integra regiões relevantes para a economia do Brasil, em que se destacam a criação de frangos e suínos e o cultivo de soja e milho. O trecho também é responsável por ligar o estado de São Paulo, onde há maior concentração industrial, a uma região de grande produção agropecuária.

A concessão consiste na exploração por 30 anos da infraestrutura e da prestação do serviço de recuperação, conservação, manutenção, operação, implantação de melhorias e ampliação de capacidade no trecho.

Mais caro

O valor máximo proposto no estudo é pouco mais que o dobro da média dos pedágios teto de leilão de três anos atrás, quando ficaram por volta dos R$ 7. Mas, nas disputas de 2013, os descontos dados pelas empresas para sagrarem-se vencedoras foram elevados, por volta de 50%, e o valor médio dos pedágios ficou em torno de R$ 3,50 por 100 km (antes da correção da inflação).

 

Bem Paraná

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.