Brasil

Boatos sobre falta de combustíveis no período de greve se espalha; Petrobras nega

Redação com Reuters

 

Boatos de que vai faltar gasolina em todo o país em razão da greve dos funcionários da Petrobras tomam conta das redes sociais. No Paraná, o aviso espalhado pelo whats app também chama atenção para a greve dos caminhoneiros, anunciada para semana que vem. Um dos avisos nas redes diz: “Atenção: Encham o tanque porque a Refinaria de Araucária acabou de fechar e vai faltar gasolina no Paraná inteiro essa semana! É o começo da maior greve rodoviária da história da América Latina. A greve dos caminhoneiros começa dia 9 de novembro, mas a refinaria já está parada. Repasse”.

Em nota, a Petrobras reconheceu nesta terça-feira (3), que a greve de trabalhadores da companhia interrompeu ou reduziu a produção de petróleo em diversas plataformas desde domingo, mas até o momento não afetou a operação de refinarias nem o abastecimento de combustíveis no país.

Segundo a empresa, na segunda-feira (2) houve queda de produção de 273 mil barris de petróleo, o que corresponde a 13% da produção diária no Brasil. Adicionalmente, 7,3 milhões de metros cúbicos de gás natural deixaram de ser disponibilizados, o que equivale a 14% do gás ofertado diariamente ao mercado brasileiro.

Porém,  a Petrobras “reitera que, apesar do efeito na produção de petróleo e gás no Brasil, resultante do movimento grevista, a distribuição está funcionando dentro da normalidade e não há previsão de desabastecimento do mercado.”

Mais cedo, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) havia divulgado nota afirmando que a greve não trouxe riscos de desabastecimento de combustíveis no Brasil até o momento.

A informação foi confirmada pelo setor privado. O diretor de Mercado e Comunicação do sindicato nacional das distribuidoras (Sindicom), Cesar Guimarães, disse que, até o momento, o movimento não impactou o abastecimento de combustíveis no país.

Aumento

A preocupação agora é com aumento. Não há nada oficial em relação a algum reajuste dos combustíveis. Porém, na manhã desta quarta-feira, vários ouvintes da Banda B relataram que alguns postos estariam subindo o preço do litro da gasolina. No bairro Campo Comprido há relato de gasolina vendida hoje a R$ 3,69. Por outro lado, há postos praticando o preço de R$ 3,29 para o combustível em Curitiba.

Greve

A greve foi iniciada na quinta-feira (29) por cinco sindicatos que compõem a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP). A categoria, que pede reajuste salarial de 18%, rejeitou a proposta da Petrobras de reajuste de 8,11%.

Na Bacia de Campos, o movimento grevista atinge atualmente 45 unidades marítimas da estatal, entre plataformas, sondas de perfuração e Unidade de Manutenção e Serviço (UMS), segundo levantamento do Sindipetro Norte Fluminense (Sindipetro-NF).

Das 45 unidades em greve, 29 estão com as atividades completamente paralisadas (26 plataformas e 3 UMS), outras sete estão com produção restrita e nove tiveram a operação assumida por equipes de contingência da Petrobras.

Em nota, a Petrobras disse que “está avaliando os impactos das mobilizações dos sindicatos”. A Petrobras disse anteriormente que está tomando medidas para manter a produção e o abastecimento do mercado.

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.