Polícia

Auxiliar de enfermagem de UPA é agredida por casal após orientar sobre injeção de criança

Uma auxiliar de enfermagem, de 40 anos, foi agredida por um casal na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Fazendinha, em Curitiba. Segundo a vítima, um homem e uma mulher chegaram ao local, na tarde desta quarta-feira (25), com uma receita de convênio e pediram uma injeção para o filho, que estava com pneumonia. A funcionária, ao orientar os pais que não poderia fazer o procedimento, por estar seguindo regras, acabou ofendida e agredida por eles.

“Na UPA, as injeções são feitas apenas final de semana e feriado, durante a semana no posto de saúde. Expliquei isso para eles, então o homem veio com sete pedras na mão. Disse que funcionários públicos são vagabundos e que só servimos para ficar sentados”, disse a auxiliar de enfermagem, que não será identificada.

Ainda segundo a vítima, os funcionários precisam seguir as normas estabelecidas pela autoridade sanitária. “Não é algo que eu criei, mas que passam para nós e temos que cumprir. Além disso, a demanda da UPA é grande e na unidade básica é bem menor. Ele poderiam ter ido até o posto e ter evitado essa situação”, explicou.

Após perceber que o homem estava agressivo, a vítima chamou um Guarda Municipal. “O agente foi até lá e então o homem tentou avançar em mim. O Guarda segurou ele, e ele ficou me xingando. Então a esposa dele apareceu e começou a me ofender também. Eu não tenho sangue de barata, comecei a retrucar. A mulher estava bem furiosa, avançou em mim, machucou meu nariz e quase quebrou meu óculos”, descreveu a vítima.

Ela ainda conta que as agressões verbais são recorrentes no local. “Foi a primeira vez que fui agredida fisicamente, mas verbalmente sempre acontece. A falta de respeito é total. Não é à toa que deixo minhas três filhas em casa para trabalhar. Minha filha diz que tem medo que eu volte ao trabalho e aconteça algo comigo”, lamentou.

A situação aconteceu por volta das 4 horas. Outras enfermeiras tiraram a colega de trabalho do local após ver a agressão e em seguida, a Polícia Militar (PM) foi acionada.

“Fomos todos para a delegacia. Lá, eles começaram a afrontar os guardas e o delegado. Com isso, o delegado decidiu que eles ficariam detidos, à disposição da justiça, por estarem desacatando a todos”, completou a enfermeira.

O casal ficará detido no 11º Distrito Policial para que as medidas cabíveis sejam tomadas. A vítima não teve o nariz quebrado, mas ficou com ferimentos.

Prefeitura

A reportagem procurou a assessoria da prefeitura de Curitiba, responsável pelas UPAs, para uma posição e aguarda retorno.

Banda B

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Ivone Souza - Redação

Ivone Souza é jornalista graduada pelo Centro Universitário Internacional Uninter. Foi repórter e produtora de conteúdos do Portal Mediação, redatora do site Uninter Notícias, escritora e cronista. Curte teatro, uma boa leitura e é apaixonada por viagens e fotografia.

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.