Araucária

Araucária vai receber mais ICMS Ecológico a partir do ano que vem

Duas unidades de conservação de Araucária foram cadastradas pela Prefeitura no Instituto Ambiental do Paraná (IAP) para o ICMS Ecológico: o Refúgio da Vida Silvestre da Foz do Barigui e a Reserva Particular do Patrimônio Natural da Brafer. Com o cadastramento dessas duas novas unidades, a partir de janeiro de 2016 o município já recebe a alíquota provisória mínima referente a essas áreas.

Após a avaliação técnica do IAP será possível definir o nível de qualidade de conservação das áreas e seu fator de contribuição. “Os recursos de ICMS Ecológico devem ser investidos novamente nas unidades de conservação para que o fator de contribuição delas aumente e, consequentemente, o recurso advindo do Estado também cresça”, comenta o secretário de Meio Ambiente, Hino Dirlei de Souza.

A avaliação técnica do IAP compreende fundamentos quantitativos e qualitativos, de acordo com o engenheiro ambiental Bruno Otsuka. “O quantitativo leva em conta a área da unidade em relação à superfície total do município; o qualitativo considera, além de aspectos relacionados à existência de espécies da fauna e flora, a infraestrutura disponibilizada, visando a manutenção e melhoria do seu processo de gestão”, explica.

O ICMS Ecológico é um instrumento de política pública estabelecido em 1991, de maneira pioneira no Paraná, pelo qual 5% do ICMS arrecadado pelo Estado é destinado aos municípios protetores de recursos naturais divididos em duas categorias: biodiversidade e mananciais de abastecimento. Até 2015, Araucária recebeu o ICMS Ecológico relativo ao Parque Cachoeira (por biodiversidade) e à Área de Proteção Ambiental do Passaúna (por manancial de abastecimento a municípios vizinhos).

A previsão é que, a partir do ano que vem, Araucária receba aproximadamente 250% a mais em ICMS Ecológico, com possibilidade de crescimento de até 10 vezes, dependendo do nível de investimento nas unidades de conservação. “Em 2016, devemos receber em torno de R$ 600 mil ao ano, porém trabalhamos com a meta de alcançar R$ 2 milhões a partir de 2017”, complementa o secretário Dirlei.

Unidades de conservação

Uma unidade de conservação é uma área de proteção ambiental legalmente instituída pelo poder público por possuir características naturais relevantes que devem ser conservadas e protegidas. O Refúgio da Foz do Barigui abrange 334 hectares, incluindo justamente a área em que ocorreu um dos maiores vazamentos de óleo da história, em 2000, e faz parte da Reserva do Bugio, localizada nos municípios de Araucária, Curitiba e Fazenda Rio Grande, com área total de mais de 1800 hectares e inaugurada em março de 2015.

A Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) da Brafer Construções Metálicas possui uma área de 20 hectares e está localizada em Guajuvira de Cima, na área rural de Araucária. Foi criada pela empresa em 2009 e, em sua extensão, foi identificada uma grande riqueza de flora e fauna. Entre as espécies de árvores estão exemplares de Imbuia, Canela, Sassafrás, Jacarandá, Caviúna e Monjoleiro, além de mais de setecentos pinheiros Araucária.

SMCS / Foto Carlos Poly

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.