Araucária

Araucária tem mais de 150 profissionais de apoio no processo de inclusão

19_profissional_apoio_smed-1024x682O município de Araucária é referência quando se fala em apoio à inclusão de crianças e adolescentes com deficiência e transtornos globais de desenvolvimento (TGD) na educação infantil e ensino fundamental. Ao longo dos últimos anos, a Prefeitura aumentou expressivamente o número de seus profissionais de apoio de forma a dar todo o suporte aos estudantes. Em 2010 eram apenas 14; 65 em 2012; número que saltou para 128 em 2013 e já atingiu 154 em 2015.

Desses 154 profissionais de apoio na educação infantil e ensino fundamental, 113 são professores da rede municipal, 37 estagiários e 04 atendentes infantis. O profissional de apoio atua no ambiente escolar e no contexto da sala de aula das unidades educacionais oferecendo o auxílio necessário aos cuidados pessoais, alimentação, higiene e locomoção. Esse profissional pode atuar com um grupo de crianças ou de forma individual e deve articular as atividades com as de sala aula, do Atendimento Educacional Especializado e demais atividades escolares.

A Escola Municipal Alderico Zanardine Ozório, no bairro Estação, é uma das unidades escolares com mais profissionais de apoio. O espaço conta com oito profissionais para atender a 12 alunos inclusos. A professora Letícia Vidal Pereira é uma delas. Letícia é a responsável por acompanhar a aluna Gilmara Aparecida Parastchuk, do 4º ano. A professora dá o suporte para que a aluna realize todas as atividades dadas aos alunos e se comunique melhor com todos. O apoio se estende também ao período do recreio.

A professora regente Cristiane Peretto avalia que o papel do profissional de apoio na inclusão é essencial e que, graças a isto, Gilmara pode acompanhar todo o conteúdo, participar ativamente das aulas e fazer todas as atividades.

Instrução
O trabalho, de acordo com a instrução normativa 010/2013, visa favorecer a escolarização formal por meio do apoio às adequações metodológicas, recursos pedagógicos e acessíveis de flexibilidade curricular, considerando o tempo, espaço, os materiais, as interações e as estratégias orientadas pelo Atendimento Educacional Especializado – AEE – de modo a ampliar a capacidade de autonomia, participação e aprendizagem das crianças e do(s) estudante(s) público alvo da Educação Especial. Outro ponto essencial é propiciar a interação do aluno com os demais da turma “sem restringir sua participação em determinados ambientes e atividades com base na deficiência”.
Para ter direito a esse profissional de apoio, cada caso é avaliado de forma individual e a decisão tem como base sempre um parecer técnico.

Apoio amplo
Além do suporte do profissional de apoio e do professor regente em sala de aula, a Secretaria de Educação conta com três Centros Municipais de Atendimento Educacional Especializado (CMAEE) nas especialidades: Visual, Surdez e Transtornos Globais de Desenvolvimento (TGD), o Atendimento Educacional Especializado (na escola Joelma), salas de recursos multifuncionais e o serviço de professor itinerante (responsável por articular as ações entre as estruturas que o estudante frequenta). Todos esses serviços são mantidos com recursos próprios da Prefeitura.

SMCS / Foto Carlos Poly

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.