Paraná

Apreensão de ônibus após decisão judicial gera atrasos em várias linhas

Por causa de uma decisão judicial que levou à apreensão de ao menos doze ônibus operados pela empresa Araucária, o sistema de transporte coletivo de Curitiba registrou atrasos em algumas linhas no começo da manhã desta sexta-feira (16). De acordo com a prefeitura da capital, os atrasos ocorreram na linha Centenário-Campo Comprido (expresso biarticulado) e na linha Pinhais-Campo Comprido (direta, o famoso “ligeirinho”).

Segundo a prefeitura, tão logo o problema foi detectado, a frota retida pela Justiça foi substituída por ônibus reservas. Por isso, os atrasos mais evidentes teriam ficado restritos ao período inicial de circulação dos ônibus. Contudo, passageiros ainda apontavam atrasos por volta das 8h30.

No painel eletrônico que a Urbs disponibiliza em terminais e estações-tubos, a mensagem era de que, por causa de “problemas operacionais”, algumas linhas do transporte poderiam sofrer atraso nesta manhã.

Por volta das 9h30, a prefeitura afirmou que todo o sistema de transporte já havia sido normalizado e que, por isso, a mensagem estava sendo substituída.

Extraoficialmente, informações que a reportagem conseguiu apurar apontam que a decisão da Justiça tem a ver com problemas financeiros da empresa.

Procurado, o Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp) informou que ainda está apurando o caso.

 

PrOn

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.