Economia

Após manifestação em Araucária, Sindigas diz que preço do botijão ficou estável em 2019

Redação com Sindigas

O preço do botijão de gás de 13 quilos, o tipo de embalagem mais comum para o segmento residencial, praticamente não apresentou variação em 2019. A oscilação entre o preço praticado em janeiro e em dezembro foi de 0,13%, de acordo com levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Os dados de acompanhamento da ANP mostram que a distribuição teve perda de margem – sua fatia na composição de preços caiu 15,24%. As revendas aumentaram em 1,08% a sua participação na composição do preço. A margem da Petrobras também variou positivamente, em 5,47%, próximo da inflação do ano.

“Ao contrário de outros combustíveis que registraram alta em 2019, o GLP manteve o mesmo patamar de preços, com o valor médio de R﹩ 69,24. Dado que é um produto de primeira necessidade para as famílias brasileiras e tem um peso importante no orçamento doméstico, essa notícia é muito positiva. Note-se que o comportamento do preço também é um indicativo da alta competitividade presente no mercado de GLP”, analisa o presidente do Sindigás, Sergio Bandeira de Mello.

Composição do preço do botijão

Evolução do preço do GLP

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Repórter Cinematográfico, Fotógrafo licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.