BrasilParaná

Antes impossível, secretária da Educação diz que sexta aula é hipótese viável

A secretária da Educação do Paraná, Ana Seres Comin, informou que a possibilidade de as escolas cumprirem uma sexta aula para dar conta do ano letivo de 2015 só depende da busca por legalidade. Segundo ela, o Conselho Estadual formou uma comissão para analisar se é possível, dentro da lei, optar por essa medida.

“Nós temos dois critérios principais para estudar esse caso. O primeiro é a exigência da Lei de Diretrizes e Bases, que determina a realização de 200 dias letivos e 800 horas de conteúdo. O segundo é o transporte, que já foi debatido com a Associação dos Municípios do Paraná”, explicou a secretária em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (23).

De acordo com ela, a sexta aula deve causar transtornos no itinerário das vans e ônibus escolares. “Nós conseguimos garantir o transporte dos alunos para duas semanas em julho e mais uma em dezembro. Optamos por não fazer a rota na sexta aula e nos sábados, justamente por causa desses obstáculos. A maioria das escolas não escolheu cumprir a sexta aula, diferente daquelas que não dependem do transporte”, completou Ana Seres.

A comissão do Conselho Estadual da Educação deve estudar a legislação sobre a sexta aula e apresentar o relatório informando se a proposta é possível ou não de ser realizada.

Banda B

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.