Paraná

100% dos serviços da URBS estão parados; Greve não afeta motoristas e cobradores

Serviços de fiscalização do transporte coletivo, de táxis e do Estar (Estacionamento Regulamentado), além da emissão e venda de cartão-transporte, estão suspensos em Curitiba. Os trabalhadores na Urbanização de Curitiba (URBS) iniciaram a greve na manhã desta segunda-feira (27) e, de acordo com a Prefeitura de Curitiba, a greve afeta em 100% os serviços da empresa.

A determinação judicial de que 50% dos trabalhadores estejam em seus postos não foi cumprida, de acordo com o órgão municipal. Por conta disso, o Sindicato dos Trabalhadores em Urbanização do Estado do Paraná (Sindurbano) deverá ser notificado nas próximas horas.

Paralisação

Segundo o Sindurbano, a paralisação ocorre porque a direção da empresa mostrou incerteza ao afirmar que os pagamentos atrasados “deveriam acontecer entre os dias 23, 24 de julho e, no mais tardar, o quinto dia útil do mês subsequente”, o que é irregular de acordo com Acordo Coletivo de Trabalho firmado na última paralisação que previa os pagamentos até o dia 25 de cada mês.

Ainda de acordo com o sindicato, durante o encontro a direção da URBS apresentou uma contraproposta oficial ao Acordo Coletivo de Trabalho. A nova proposta prevê reajuste salarial de 8,34% parcelado em quatro vezes entre agosto de 2015 e abril de 2016. A proposta não foi aceita e o sindicato da categoria afirma que a “empresa está empurrando os seus empregados à greve, ao não garantir sequer o pagamento do salários e benefícios na data acordada e ao apresentar uma

“Não foram efetuados o pagamento dos salários e a proposta de reajuste apresentada também foi rejeitada. Os trabalhadores cumprem com as suas obrigações e as empresas devem fazer o mesmo”, afirmou à Banda B Valdir Mestriner, presidente do Sindurbano.

Liminar

Em liminar concedida na sexta-feira (24), a Justiça do Trabalho determinou que no mínimo 50% dos funcionários da Urbs estejam em seus postos de trabalho, para cada uma das carreiras, durante a greve anunciada para a próxima segunda-feira (27). A Urbs esclarece aos usuários do transporte coletivo que a paralisação não envolve motoristas e cobradores e, portanto, não afetará a circulação de ônibus. No entatando, a informação é que a decisão não foi cumprida.

Na liminar, o juiz do Trabalho substituto Bernardo Guimarães Fernando da Rocha estipula multa de R$ 100 mil por dia ao Sindiurbano em caso de descumprimento das determinações que inclui ainda a garantia da manutenção da ordem, vedação ao vandalismo e não intimidação ou coação a funcionários da Urbs que não desejarem aderir ao movimento.

BandaB

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.