Paraná

Delegada diz que 78% dos homicídios em Curitiba, estão relacionados com tráfico ou uso de drogas

78% das mortes violentas registradas em Curitiba são relacionadas ao tráfico ou uso de drogas, segundo a delegada da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa, Camila Cecconello.

No primeiro semestre de 2019, foram registrados 128 homicídios na cidade, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Sesp).

Segundo a delegada, isso dificulta a resolução dos casos, já que as testemunhas destes crimes têm receio de prestar esclarecimentos para a polícia.

“A gente tem uma dificuldade na coleta da prova testemunhal nestes casos, e uma dificuldade que estas testemunhas continuem mantendo estas versões até que o caso chegue ao judiciário”, afirmou Camila Cecconello.

De acordo com o levantamento que acompanha todas as mortes violentas registradas no país entre 21 e 27 de agosto de 2017, apenas 49% dos homicídios do Paraná foram solucionados pela Polícia Civil após dois anos de monitoramento.

O Código de Processo Penal determina que um inquérito policial seja concluído em 10 dias quando houver prisão em flagrante ou 30 dias caso ninguém seja preso.

Os delegados, no entanto, podem pedir um prazo maior para tentar investigar o caso – o que normalmente acontece.

Provas técnicas

Segundo a delegada, a polícia está adotando novas tecnologias que aumentam a produção de provas técnicas, como análise de imagens de câmeras de monitoramento e bancos de dados genéticos integrados.

De acordo com Cecconello, o uso destas provas é fundamental para o aumento no índice de solução de crimes.

“É um trabalho que tem melhorado com o tempo. Em Curitiba, nos primeiros seis meses do ano, 57% dos homicídios foram elucidados”, afirmou.

Segundo a Polícia Civil do Paraná, de janeiro a julho de 2019, ainda foram solucionadas 52 mortes violentas que foram cometidas em anos anteriores.

Com isso, o índice de solução de crimes de 2018 na cidade aumentou de 37% para 42%, de acordo com a polícia.

G1 Paraná

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Ivone Souza - Redação

Ivone Souza é jornalista graduanda pelo Centro Universitário Internacional Uninter. Foi repórter e produtora de conteúdos do Portal Mediação, redatora do site Uninter Notícias, escritora e cronista. Curte teatro, uma boa leitura e é apaixonada por viagens e fotografia.

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.