AraucáriaSaúde

Com confirmação de caso atendido em Araucária, quem não tem a vacina contra o Sarampo em dia precisa se cuidar

A Secretaria Municipal de Saúde de Araucária informou nesta terça-feira (24) que foi confirmado um caso de sarampo em pessoa atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município em 19 de setembro. Trata-se de um morador do bairro Caximba, em Curitiba. Esta confirmação precisa ser entendida como um alerta para as pessoas que não possuem a vacinação contra sarampo em dia. A preocupação maior tem sido com crianças acima de 6 meses de idade, público mais vulnerável à doença.

Quem não sabe se tem a vacina em dia deve procurar uma unidade básica de saúde para verificar a situação, se necessário, realizar a vacina e ficar protegido contra o Sarampo. A vacina é o único meio eficaz de proteger contra essa doença que é transmitida pelo ar (respiração, tosse, fala, espirro) e pode ser contraída em qualquer idade (se a pessoa não está protegida pela vacina). É muito importante que o usuário da saúde leve a carteira de vacinação e um documento de identificação com foto. Quem tem a vacinação em dia está protegido e só precisa se preocupar com uma situação: a de alertar a quem não tem a vacina em dia para que se proteja também.

A vacinação contra o sarampo faz parte do calendário de imunização no Brasil desde sua implantação em 1973 e a orientação do Ministério da Saúde atualmente para esta vacina é a seguinte: crianças recebem a 1º dose aos 12 meses (na vacina Tríplice Viral) e 2ª dose aos 15 meses (Vacina Tetraviral); adultos até 29 anos precisam ter duas doses da vacina e para os acima de 30 a 49 anos somente uma dose da vacina é suficiente para a proteção (mesmo que recebida há muito tempo). Para pessoas acima de 50 anos, de acordo com o calendário de rotina do Ministério da Saúde, a vacina não é necessária, pois estas pessoas cresceram numa época em que o sarampo era uma doença muito comum, tornando-as possivelmente imunizadas naturalmente. Pessoas imunodeprimidas, gestantes e crianças menores de 6 meses de idade não devem tomar a vacina.

Sinais – Coriza, tosse, conjuntivite e febre (igual ou maior que 38°C). Poucos dias depois, a febre fica mais alta (maior que 39°C) e aparece o exantema ou rash (“grosseirão no corpo”, com manchas vermelhas que começam geralmente no rosto e na parte de trás das orelhas e pescoço para, nos dias seguintes, avançarem para o abdome, braços e pernas). Este exantema não coça nem dói e, caso se faça pressão no local, desaparece instantaneamente (voltando em seguida).

Como há sinais do sarampo que são comuns a diversas doenças, a recomendação é sempre procurar orientação nas unidades de saúde; principalmente se os sinais surgirem após viagem a locais onde há surto da doença.

Prefeitura de Araucária

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Ivone Souza - Redação

Ivone Souza é jornalista graduanda pelo Centro Universitário Internacional Uninter. Foi repórter e produtora de conteúdos do Portal Mediação, redatora do site Uninter Notícias, escritora e cronista. Curte teatro, uma boa leitura e é apaixonada por viagens e fotografia.

Leia também

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.